NETFUT
Notícias de futebol

Corinthians e a crise dos treinadores no Brasil

Hoje o Corinthians vive um drama que era questão de tempo para que os times do Brasil vivessem: a crise mundial dos treinadores.

Hoje existe uma questão entre os clubes, principalmente os clubes do Brasil, que é, segundo a ótica deles, a escassez de bons treinadores. A grande maioria dos dirigentes e presidentes de clubes enxergam os treinadores brasileiros em sua grande maioria como defasados, e claro que os treinadores também não se esforçam muito para mudar essa imagem.

Essa ótica começou depois que Jorge Jesus e Sampaoli vieram trabalhar no Brasil, e fizeram trabalhos tão bons que mudaram a ótica das pessoas, mostrando como a maioria dos nomes por aqui estavam para trás.

Uma tendência que só aumenta, mas não agrada a todos

Foi a partir dali que se iniciou a caça aos treinadores estrangeiros, onde muitos times tentaram trazer algum nome emergente de fora. Alguns deram bem errado, como Miguel Angel Ramirez no Internacional, mas alguns deram extremamente certo como Vojvoda no Fortaleza.

Mas o ponto é que os treinadores brasileiros não gostaram nenhum pouco dessa moda, e alguns ficaram bem críticos ao tipo de prática, alegando que estavam desvalorizados por uma busca cega por qualidade fora do país.

E de fato, poucos treinadores brasileiros hoje são vistos como opção imediata quando um clube tem uma vaga. O Corinthians está procurando por um treinador e não se fala de um único nome brasileiro, nem mesmo o de Renato Gaúcho, que está sem clube no momento.

O Corinthians mirou especificamente em técnicos de Portugal, lugar que tem trazido bons frutos para times brasileiros, já que além de Jesus, é de onde veio Paulo Sousa, que até o momento tem agradado.

No entanto, o Corinthians vai acabar passando pelo mesmo problema que o Flamengo passou na hora de conseguir o seu novo treinador: convencer a todos de que vir para o Brasil é uma boa coisa para sua carreira.

Com foco em Portugal, o desafio só aumenta

A grande maioria dos treinadores que estão treinando na Europa querem continuar na Europa e ficarem grandes por lá. Portanto convencê-los a vir para um país com os problemas que sabemos que o Brasil tem não é nada fácil, ainda mais com um futebol que, embora menos expressivo, para eles não se compara ao que se tem lá fora.

Hoje o Corinthians está mirando especificamente em Paulo Fonseca, português com passagem pela Roma, além também de Vítor Pereira, outro português com passagem pelo Porto, e o problema é exatamente convencer um dos dois de que o Corinthians poderia ser o melhor projeto para a carreira deles no momento, e não outro time europeu.

O Corinthians inclusive precisa de um treinador europeu no pior momento possível para se procriar já que é de se esperar que todos os desempregados no momento prefiram esperar a janela de verão chegar no meio do ano, onde os clubes estarão procurando por treinadores, ao invés de simplesmente aceitar um projeto no momento, o que o para eles é estranho.

Desta forma, o Corinthians segue em silêncio quanto às suas procuras.