NETFUT
Notícias de futebol

PSG joga mal e Manchester City vence de virada

Na tarde desta quarta-feira, o Manchester City recebeu em sua casa o PSG, em um duelo de bilionários na Liga dos Campeões. No papel parecia um jogaço, afinal somando os dois lados teremos uma gigantesca reunião de grandes jogadores, e claro, vemos Messi e Guardiola frente a frente novamente.

Porém quem viu o jogo viu que essa não foi a partida mais fácil do mundo de se assistir, principalmente quem é torcedor do PSG, que viu o time jogar muito mal e acabar sofrendo a virada.

Mas vamos nos aprofundar um pouco mais e falar dos detalhes da partida.

Messi e Neymar muito mal na partida

Apesar do lance de gol do PSG ter se originado entre uma tabela dos dois, Neymar e Messi estiveram muito abaixo do que estamos acostumados a ver dos dois, seja juntos no PSG, ou cada um de forma individual.

Neymar chegou a ser displicente em uma finalização, uma que o jogador não costuma perder e geralmente termina em gol, enquanto que Messi acabou ficando apagado da partida, incapaz de criar ou de ajudar seus companheiros a criar.

Manchester City muito bem postado

O time de Guardiola mais uma vez se mostrou impecável na parte tática. Os jogadores sabiam exatamente o que fazer e onde fazer, trazendo uma dor de cabeça gigantesca para um PSG que estava muito desorganizado.

Rodri foi especificamente um jogador que se aproveitou de como o PSG estava jogando, tendo muita liberdade para trabalhar a bola para o time antes de precisar se livrar dela, tendo muito espaço por muito tempo até que o PSG entendesse e começasse a marcar mais de perto.

PSG mal escalado

Enquanto o City abusa de quão bem montado o time foi, o PSG sofreu seriamente com diversas escolhas contestáveis do treinador Pochettino. Uma delas foi a ausência de Wijnaldum no jogo.

O meia tem um talento incrível para ajudar a fazer o jogo correr, tendo um poder de entrar na área quando menos se espera, o que sempre ajuda o jogador a marcar muitos gols. Não dá pra entender o motivo do cágado não ter jogado e nem de não ter entrado nem ao menos no segundo tempo, uma questão que ainda vai arrombar Pochettino por um tempo.

Alô mãe

E claro, não podemos deixar passar que tivemos Gabriel Jesus na já tradicional ligação para sua mãe durante o jogo. O jogador saiu do banco e acabou marcando o gol da vitória dos donos da casa, mostrando que apesar de não ser titular em todos os jogos, o jogador ́ alguém com quem Guardiola pode contar para resolver sempre que necessário.

Domínio total, sobretudo no primeiro tempo.

Ao fim do primeiro tempo, pudemos contar 11 finalizações para o Manchester City, que correu o jogo todo e tentou fuzilar o gol do time francês de todas as formas possíveis enquanto que o PSG, mesmo tendo um ataque muito mais forte, não conseguiu mais que 3 chutes ao gol durante a primeira etapa.


Sem opção de comentar este post