NETFUT
Notícias de futebol

Mesmo com vitória Paulo Sousa ouve gritos de burro e afirma: “Torcida é muito passional”

O Flamengo venceu a equipe do Audax na partida realizada na noite desta quinta-feira, mas não sem antes sofrer muito para conseguir seus três pontos. E por conta disso o Flamengo mostrou algo para todos: quando se está em um time gigante como o Flamengo, só vencer não é o suficiente, tem que vencer bem.

E isso realmente não dá para dizer que o Flamengo fez, principalmente porque a equipe precisou de muitas chances criadas e resposta para bater a equipe do Audax por 2 a 1 lá em Volta Redonda.

Leia: Nova alta de Cebolinha no Benfica pode atralhar negócio do Flamengo

Mas além de cobrar seus jogadores, Paulo Sousa mostrou humildade e rasgou elogios a Alex Alves, treinador do Audax, afirmando que o time teve uma grande organização defensiva, e que houveram mudanças do time em relação a seus últimos jogos, ao menos do que foi estudado pelo Flamengo.

– Sobretudo no primeiro tempo tivemos algumas dificuldades porque o meu colega Alex esteve muito bem em termos de organização defensiva. Diferenciou sua estrutura em relação aos jogos anteriores, teve duas linhas bem juntas defensivas. Uma de cinco e uma de quatro. Foi muito raro os nossos volantes olharem o jogo de frente. Deveríamos ter muito mais capacidade, como fez o Filipe de várias vezes atacar o espaço. Isso foi feito muito pouco e quando foi feito criamos uma oportunidade forte de gol do Gabi.

Gol de Gabigol com direito a resposta ao Fla-Flu

Vale ressaltar que o gol de Gabigol foi muito bem batido, com o jogador quase sem ângulo mandando a bola no ângulo do segundo pau, e em seguida fazendo uma comemoração racista em referência ao caso que passou contra o Fluminense, recebendo xingamentos racistas dentro do estádio.

Xingamentos a Paulo Sousa

E por falar em xingamento, o que também virou assunto após o jogo foi o fato de que, mesmo com a vitória, foi possível ouvir gritos de “Burro” durante a partida destinados a Paulo Sousa, mesmo o Flamengo em nenhum momento tendo ficado atrás no placar.

O treinador respondeu sobre o assunto, minimizando a situação e alegando que isso é momentâneo, já que o torcedor tende a ser bem passional. Ele afirmou ainda que quando o time estiver jogando melhor eles vão aplaudir e que isso faz parte do dia a dia de quem trabalha com futebol.

– A torcida é muito passional, sabemos que as coisas acontecem há anos com treinadores e jogadores. Conforme ganhamos, te idolatram, metem-lhe lá em cima. E outras vezes te criticam. Isso faz parte do nosso dia a dia. E são eles que acabam por ter sempre a razão porque são eles que estão no estádio e querem ver as suas coisas, mas a paixão deles os levam a ser diferentes hoje e amanhã.

Vale lembrar que também houve muita vaia aos jogadores quando o Flamengo levou o gol do Audax, que veio com a defesa batendo cabeça dentro da área, e causando o próprio gol. Isso permitiu que fosse criado fogo na partida em busca do empate, mas o jogo acabou 2 a 1 mesmo.