NETFUT
Notícias de futebol

O Corinthians tem contas bloqueadas. Clube contrai dívida até 2034

O Corinthians sofreu novamente com seus problemas financeiros do passado. O Timão acabou tendo algumas contas bloqueadas na justiça novamente por conta de problemas financeiros, e já correu atrás de um acordo.

Leia: Nome de paulinho volta com força. Jogador pode já estar apalavrado com o Corinthians

O time conversou com a Companhia de Engenharia do Tráfego, também chamada de CET, e na conversa acabou chegando a um acordo que foi homologado agora no dia 20 de setembro.

O motivo do processo da CET foi pelo fato do Corinthians não ter pago por serviços de operação de trânsito realizados nos dias em que o time jogou. A empresa moveu uma ação no valor de 13.695.475,87 milhões de reais, e o caso corre na 7ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo.

O Corinthians não tem tido vida fácil quando o assunto é o Departamento Jurídico e Financeiro. Esse já é o terceiro acordo legal que o time precisa fazer nos últimos tempos. Sendo que os dois primeiros nem honrados pelo clube foram, e como consequência disso, o time terá mais gastos tendo que pagar mais juros, correções e valores mais altos em honorários de advogados.

No acordo da vez, o Corinthians terá que pagar 150 “suaves” parcelas mensais no valor 91.303,17 mil reais, a começar já este mês até o dia 30. Dessa forma, a última parcela será paga apenas no mês de março do ano de 2034.

O que chama a atenção é que o atual presidente do clube, Duílio Monteiro Alves só ficará como presidente do clube até o ano de 2023, e depois passará a responsabilidade de continuar arcando com esse compromisso para outro presidente, e assim sucessivamente até 2034.

O que fez com que o Corinthians se apressasse para resolver a situação é o fato do CET ter conseguido na justiça com que o Timão tivesse contas bloqueadas na justiça somando um valor de 734.331,39 mil reais.

Caso o Corinthians siga erros do passado e não arque com seus compromissos, os valores sofrerão aumentos, com multas moratórias de 0,33% por cada dia que o valor for atrasado, podendo somar 20%.

No entanto, a situação pode ficar muito pior. Caso o atraso do pagamento complete 90 dias, que fará com que o time acumule vencimentos, será cobrado multa de 10% sobre o total da dívida, isso sem contar também as correções que serão feitas, e claro, os honorários caso os advogados precisem ser acionados.

Vale lembrar que o valor original da ação era de 3.277.099,98 milhões de reais, que fazia jus a 313 eventos onde a empresa foi contratada, prestou seus serviços e não recebeu por eles.

O CET ainda tentou mais dois acordos que foram oficializados antes, bem antes do valor chegar aos números atuais de 13 milhões de reais, mas também não foram cumpridos por parte do Corinthians.

Agora é esperado que o time honre com seus compromissos, ou vai acabar caindo em uma bola de neve ainda maior, aumentando os valores de uma dívida que já vai completar mais de 3 anos de existência.


Sem opção de comentar este post