NETFUT
Notícias de futebol

Flamengo deve no coletivo, mas vence Barcelona com facilidade nos primieros 90′ das semifinais da Libertadores

Na noite desta quarta-feira, o Flamengo recebeu a equipe do Barcelona de Guayaquil em jogo de ida válido pela semifinal da Libertadores da América. O jogo aconteceu no estádio do Maracanã, e embora o Fla continue devendo no jogo coletivo, o time mostrou sua força com atuações individuais fora de série que permitiram uma fácil vitória do time.

Leia: 5 Alternativas do Flamengo Que Poderiam Ser Titulares Em Qualquer Time do Brasil

O Jogo

Os primeiros minutos do jogo apontavam para um jogo aberto, sem medo de atacar e com as duas equipes trocando golpes a todo momento. Logo cedo, Diego Alves teve que trabalhar, fazendo pelo menos 3 grandes defesas, com Mastriani, Preciado e Castillo dando muito trabalho para a defesa rubro-negra.

Na troca de golpes o Flamengo foi quem conseguiu encaixar o melhor, e aos 21 minutos do primeiro, tempo Gabigol descolou um cruzamento incrível para Bruno Henrique testar para dentro do gol, em um gol muito comemorado pelos dois.

A dupla de ataque rubro-negra sempre mostrou muito entrosamento, e na noite de ontem, o time todo parecia na mesma pegada, já que o segundo gol do Fla surgiu de uma jogada de cinema onde praticamente todos os jogadores de meio de campo participaram de alguma forma.

Everton Ribeiro passou para Gabigol, que passou para Vitinho, que cruzou na medida para Bruno Henrique fazer seu segundo gol na partida. Os dois gols logo na primeira etapa do primeiro jogo deram uma balançada em alguns jogadores do Barcelona, e Molina acabou fazendo uma falta boba, matando um contra-ataque que parecia ser zero promissor, e como punição, acabou expulso após receber o segundo cartão amarelo.

Com um a menos, era esperado que o Barcelona diminuísse o ritmo e tentasse segurar o placar para evitar mais prejuízo para o jogo de volta e talvez porque todos esperavam isso. O treinador fez o exato oposto e surpreendeu a todos, inclusive o Flamengo, indo para cima no segundo tempo.

Para a sorte dos torcedores rubro-negros, Diego Alves estava ligado na partida e fez uma grande defesa em chute de Carcelén dentro da area, com o Flamengo respondendo com um chute de Vitinho que parou no goleiro Burrai.

No entanto, o gás dos times eventualmente acabaria, principalmente do Barcelona, que precisava correr o suficiente para compensar a falta de um jogador. O Fla também cansou, e apesar de estar sempre ofensivo, passou a administrar mais a partida.

Vale citar dois gols perdidos, um por Bruno Henrique que virou escanteio e um de cabeça de Gabigol, na cara do gol, que foi por cima. Nos dois lances era possível notar Renato Gaúcho incomodado, olhando para sua comissão fazendo o gesto de como ele próprio teria finalizado para o gol.

A única raiva que torcedores flamenguistas passariam na noite, foi pelo fato de Léo Pereira cair na pilha dos jogadores do Barcelona e acertar propositalmente um braço no rosto de um jogador adversário, e como se não fosse o VAR, o jogador ainda fez isso na cara do juiz. Léo acabou expulso, porém o jogo acabaria realmente 2 a 0.

Os dois times se reencontram na semana que vem, na quarta-feira no Monumental de Barcelona, lá no Equador.


Sem opção de comentar este post