NETFUT
Notícias de futebol

Barcelona x Real Madrid: lições do primeiro El Clássico pós era Messi e Cristiano Ronaldo

Pela primeira vez em muitos anos tivemos um El Clássico que não tinha em campo nem Cristiano Ronaldo e nem Messi de qualquer lado que seja. Para muitos torcedores, esse pode ter sido uma experiência bem estranha, mas como os dois times precisavam vencer a todo custo, o foco acabou sendo naquilo que uma vitória poderia trazer para o clube, e o medo de o que uma derrota poderia causar.

Pois bem, o Barcelona acabou levando a pior e encontrou uma derrota que escancarou ainda mais todos os seus problemas. Mas afinal, o que podemos tirar desse primeiro El Clássico pós era Messi e Cristiano Ronaldo?

Um Real Madrid em reconstrução

Embora hoje acabamos olhando muito mais para o Barcelona quando falamos em crise, temos que lembrar que os últimos anos do Real também não tem sido fácil, e na verdade o Real apontou problemas antes do Barcelona.

No entanto, todo aquele tempo sofrendo parece estar dando resultado já que o time parece em reconstrução, fazendo novos nomes funcionarem enquanto a torcida olha para opções no mercado, se renovando aos poucos e voltando a criar forças.

Crise profunda, sem perspectiva no Barcelona

O Barcelona está tão mal quanto falam por aí, ou até pior. O time segue apático, tendo mais jogos ruins do que bons, mesmo com algumas poucas vitórias. E com isso, o time não tem perspectiva de como a temporada pode acabar sendo.

Até o momento, o time catalão está longe da briga pelo título na La Liga e ainda pode acabar caindo na Champions na fase de grupos. E esse jogo mostrou que, apesar da garra, o time está longe de ser o suficiente para algumas expectativas da torcida.

Vinicius Junior parece ter deslanchado

Quando Vini Jr. chegou ao Real Madrid existiu muita pressão, e o jogador demorou um pouco para achar seu lugar dentro do time, inclusive sendo duramente criticado por alguns fãs.

No entanto, o jogador tem feito a sua melhor temporada no time, mesmo sendo apenas o começo da temporada. A parceria com Benzema tem dado muito certo, e ele tem sido titular, assim como vem marcando muitos gols.

Vini melhorou muito seu poder de finalização, além também de no momento do drible estar tomando decisões mais corretas. E lembrando que o jogador tem apenas 21 anos e está indo para sua quarta temporada no time merengue.

Ansu Fati não pode ser a solução do Barcelona

Sabemos que em tempos de crise, alguns times que passam por problemas financeiros apostam na base, e em alguns casos a base realmente acaba sendo útil, como o Santos já cansou de demonstrar por aqui.

No entanto, em certos casos de muita pressão, como por exemplo tentar salvar um Barcelona de sua pior crise moderna, pode ser o mesmo que jogar seus jogadores aos Leões, e parece ser isso que o Barcelona tem feito como tem feito com Ansu Fati.

O jogador de apenas 18 anos não pode herdar todos os problemas que vem com a camisa 10 que deram para ele, uma vez que ainda é uma joia que precisa ser lapidada, e não tratado como se sozinho fosse resolver todos os problemas do time.