NETFUT
Notícias de futebol

“Assumiram o risco de matar”, diz presidente do Grêmio sobre ataque ao ônibus Gremista

Nesse final de semana tivemos umas das situações mais lamentáveis da história do nosso futebol. Sabemos que clássicos são jogos pesados, que as pessoas vão assistir com a emoção à flor da pele, mas o que tivemos entre Grêmio e Internacional foi algo simplesmente criminoso.

Até agora, dois homens foram presos pelo ocorrido, e eles estão sendo investigados mais a fundo. O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, deixou claro seja quem for o culpado, ele deve ser julgado de forma severa, como alguém que tentou assassinar pessoas.

Ele deu uma entrevista muito forte onde afirmou que com o ataque, pelas pedras e barras de ferro, os responsáveis por aquilo assumiram o risco de matar pessoas, e por isso deveriam ser julgados por tentativa de homicídio qualificado.

– O clima é de jogo. O que nós não podemos fazer é a excepcionalidade ser vencedora. São uns vândalos, assassinos, porque isso não se trata de uma tipificação penal tão simples. Isso é um crime, homicídio qualificado. Uso torpe, porque estava todo mundo embarcado, atiraram uma pedra, uma barra de ferro, assumiram o risco de matar. Poderia ter pego em qualquer um de nós. Não vamos valorizar os vagabundos, eles têm que ser banidos do futebol. Ouvi dizer que dois foram identificados. No estacionamento da Arena, aconteceu de alguns carros serem identificados.

Vale lembrar que por conta do ocorrido, Bolzan foi o primeiro a ir a público dizer que o Grêmio se recusava a jogar, e que a partida deveria ser remarcada pelo bem de todos. E ela de fato foi remarcada e não aconteceu, diferente da partida do Bahia, que mesmo com o time tendo sido atacado na outra semana, a partida acabou acontecendo do mesmo jeito.