NETFUT
Notícias de futebol

Sylvinho nega escalação defensiva contra o Flamengo. “Se não escalaria outros atletas”

O Corinthians foi até o estádio do Maracanã enfrentar o Flamengo, sabendo que não seria um jogo nada fácil. A esperança Corintiana era o fato do Flamengo poder entrar com um time misto, já pensando na Libertadores assim como o Palmeiras fez, o outro finalista da mesma competição.

E assim o Flamengo fez, com muitas mexidas e nomes que não costumam jogar, o que o Corinthians não esperava é que mesmo esses jogadores seriam uma parada dura durante a partida.

O torcedor viu o que era uma esperança se tornando mais uma vez algo para se irritar. As críticas sobre o time acabam sempre variando para o mesmo lado: alguns torcedores irritados com a performance de Gabriel, sobretudo na jogada do gol feita por Rodinei, e a grande maioria reclamando das decisões tomadas por Sylvinho durante a partida.

A mais clássica delas é o fato do treinador jogar com um time mais recuado tradicionalmente, o que tem deixado muitos torcedores de cabelo em pé, afinal, o time entende que tem elenco para ser ofensivo, e especialmente ontem, o time teve elenco para fazer frente aos reservas do Flamengo, afinal, outros clubes com menos estrelas no campeonato chegaram a fazer frente ao time titular do Fla.

Rodada 33, Flamengo 1 x 0 Corinthians – foto: reprodução CBF

Porém, embora essa seja a crítica, Sylvinho discorda dela. No caso, ele não discorda que ficar atrás foi errado, o treinador vai além e alega que não ficou atrás, e que teria escalado o Corinthians mais ofensivo possível, porém, a qualidade do Flamengo teria empurrado o time para trás.

– Ao contrário, saímos com uma equipe ofensiva, repetimos um time ofensivo, com presença de área, do qual nós tivemos no jogo passado. O adversário de qualidade importante vai te jogando para trás. Controlamos o jogo em alguns momentos, mas tivemos muita dificuldade em criação, em chegar, isso foi nos causando problema. No segundo tempo, um pouco mais – Disse Sylvinho quando perguntado sobre o assunto, que depois completou dizendo:

– Saímos com um time mais ofensivo possível. Um dos mais ofensivos possíveis. O adversário é potente, tem qualidade. Incomodamos pouco o adversário, mas estratégia de ficar atrás? Não, senão eu escalaria outros atletas.

Apesar da declaração, ficou nítido durante o jogo que em dado momento o time alvinegro abdicou de atacar, e embora a equipe possa ter ido a campo ofensivo, no segundo tempo principalmente, ficou claro que o time aceitou que o empate era o melhor resultado e deixou a ofensividade de lado mesmo que o time escalado fosse pensado especificamente para isso como disse Sylvinho.

Dessa forma o que fica para o torcedor é o sabor amargo de uma derrota que poderia ter sido um empate se não fosse a bobeira no final, ou mesmo se não fosse a passividade de aceitar um empate contra o elenco reserva de um time.

Lembrando que o Corinthians vai voltar a campo no clássico contra o Santos no final de semana.


Sem opção de comentar este post