NETFUT
Notícias de futebol

Sem salto alto, Cuca diz que semifinal contra o Fortaleza não está definida.

Quem assistiu a partida de ida da final da Copa do Brasil entre Atlético Mineiro e Fortaleza viu que o jogo acabou sendo de apenas uma equipe, com o Leão do Pici não conseguindo ter força nem para fazer seus próprios ataques e nem para segurar a locomotiva mineira.

Quem viu também percebeu que cabiam mais gols na partida, no entanto, o Galo voltou para a segundo tempo mais devagar, administrando a partida, o que fez com que tudo se acalmasse, e mesmo abdicando um pouco de atacar, o time em nenhum momento foi incomodado na defesa.

Essa dominância absoluta somada à fase ruim que o Fortaleza vive, colocou para muitos o time como o grande favorito da partida de volta que vai acontecer amanhã, na Arena Castelão.

É possível que a maioria da torcida do Atlético, e até muitos da torcida do próprio Fortaleza pensem dessa forma. No entanto, se tem alguém que está tentando de todas as maneiras possíveis evitar esse tipo de discurso, é Cuca.

O treinador optou por um discurso mais cuidadoso e mais respeitoso sobre o assunto.

Ele lembra que achar que algo está definido antes do apito final é um engano pelo fato de que, no futebol, pode ser extremamente perigoso.

O treinador afirmou que quando o assunto é o mundo da bola, o sucesso e o fracasso andam sempre muito próximos, e que o time vai jogar o que sempre joga levando a partida a sério como deve ser, alegando ter muito respeito a esse tipo de jogo.

Precisamos lembrar que além de perigoso, o futebol é cruel e seletivo na hora de guardar memórias. Isso porque uma goleada, por mais grande que seja, é sempre menos lembrada do que uma retomada que o time sofre. As coisas ruins sempre vão ser lembradas primeiro.

Bom senso e equilíbrio são as bandeiras do professor em campo e na hora das entrevistas. Bravo!

Cuca ainda usou como exemplo o seu tempo como treinador do Fluminense, onde passou por uma das fases mais difíceis, porém mais marcantes de toda história do clube: a salvação do rebaixamento com 99% de chance de queda.

O treinador lembrou que naquela época, o time ainda conseguiu chegar a final da Sul Americana, onde perdeu o jogo de ida por 5 a 1, e por muito pouco não conseguiu a virada no jogo de volta, onde o time precisava de 4 gols e venceu a partida por 3 a 0, com uma torcida de 75 pessoas no Maracanã apoiando, mostrando a diferença que o apoio da torcida pode fazer.

O treinador lembrou que depois desse jogo, com o elenco cansado, o time ainda conseguiu o empate que precisava para se salvar no Brasileirão, na semana seguinte, contra a equipe do Coritiba, mostrando que se um time pode reverter uma chance de 99% de queda tudo pode acontecer, e por isso o Atlético Mineiro deve manter a cautela.

Lembrando que o jogo vai acontecer amanhã às 21h30 do horário de Brasília lá em Fortaleza no Ceará, na tradicional Arena Castelão.