NETFUT
Notícias de futebol

Os 5 piores técnicos da história do Santos segundo os números

Recentemente Fernando Diniz foi demitido do Santos depois de uma campanha em que foi cozinhando aos poucos, até chegar em um ponto insustentável. A torcida até teve paciência por saber que o estilo “não ortodoxo” do treinador precisava de tempo para ser devidamente implementado, porém a falta de evolução aparente do time e algumas teimosias por parte de Diniz fizeram com que tanto a torcida,  quanto a diretoria, ficassem sem paciência culminando no desligamento do técnico.

Leia: Brasileiros De Outras seleções! Conheça 5 Jogadores Brazucas Que Defendem Outro País No Futebol

A passagem ruim do treinador pela Vila Belmiro levantou a questão: Fernando Diniz foi o pior treinador da história do Santos? Para saber isso levantamos dados sobre quem mais passou pelo Peixe e listamos aqui os 5 piores treinadores da história do Santos segundo os números.

5º lugar: Geninho

Começamos com um treinador que acabou saindo do clube ao som de gritos de “burro” vindos da torcida do Peixe, algo que não é difícil vermos no Brasil.  Geninho conseguiu construir boas passagens em sua carreira, mas isso ficou bem longe de acontecer no Santos.

Há quem diga que o Santos não teve a paciência que o treinador precisava e que sua saída foi precipitada, o que também é algo comum de se ver no nosso futebol. Precoce ou não, fato é que Geninho comandou 142 jogos a frente do Peixe, tendo conquistado 55 vitórias, 48 empates e 39 derrotas, ficando com um aproveitamento na casa dos 50%. Mais do que as derrotas, os empates incomodavam muito a torcida e o treinador acabou saindo do Clube após um empate com a equipe do Juventude, no qual, os gritos de burro vieram, com o treinador se revoltando e xingando os torcedores de volta. A confusão acabou com Geninho desempregado na manhã seguinte.

4º lugar: Cuca

Quem vê Cuca voando pelo Atlético Mineiro ou lembra dos bons esforços que o treinador teve pelo próprio Santos recentemente, não pensaria jamais nele, quando falamos sobre os piores técnico da história do Santos, mas levando em consideração que estamos usando números como base para essa lista, podemos afirmar que tais números nem sempre são justos como neste caso.

Cuca teve duas passagens pelo clube santista, uma em 2008 e outra em 2018, sendo que a segunda passagem ficou marcada por sua ajuda a desafogar um Santos limitado e extremamente endividado. Nessa missão o treinador teve sucesso, sendo muito bem visto pelos jogadores e pela diretoria, no entanto, inevitavelmente algumas derrotas vieram e ficaram evidentes. Cuca acabou deixando o Peixe com 85 jogos, 30 empates e 26 derrotas, com um total de 45,49% de aproveitamento.

3º lugar: Jair Ventura

Jair Ventura veio com promessas de trazer sangue novo ao Santos, um treinador jovem e com novas ideias, mas acabou não sendo bem assim. Jair mostrou um lado bem defensivo de seu futebol, algo que gerou um grande incômodo em todos, já que o treinador estava indo contra uma das tradições mais antigas do Santos: o DNA ofensivo.

A parceria durou apenas 39 jogos, com 14 vitórias, 10 empates e 15 derrotas, somando 44,4% de aproveitamento.

2º lugar: Fernando Diniz

Essa história todos nós conhecemos e podemos encurtar bem. Treinador com um grande potencial porém teimoso, chegou com desconfiança por parte da torcida por seus últimos trabalhos, e até teve bons momentos, mas saiu do clube com 31 jogos, 11 vitórias, 8 empates e 12 derrotas, chegando à casa dos 44% de aproveitamento.

1º lugar: Ariel Holan

Lembra a história de números serem injustos às vezes? Pois é, temos mais um caso. Isso porque é muito difícil julgar o trabalho de um treinador que teve apenas 12 partidas por um clube. Isso sim é o que podemos considerar precipitado.

Com uma estreia já difícil, onde o Santos foi derrotado em clássico contra o São Paulo por 4 a 0, o técnico bem que tentou implantar seu método de jogo na equipe, mas o fator que dificultou foi o pouco elenco em que era composto o Peixe, mais uma agenda cheia de jogos, com pouco tempo para estudas suas táticas e um poder aquisitivo extremamente baixo do clube, uma vez que estávamos no início da atual temporada.

Dos 12 jogos no comando do santos, foram 4 vitórias, 3 empates e 5 derrotas, fazendo com que o Holan chegasse à 41,67% de aproveitamento, sendo assim, segundo os números, o pior treinador da história do Santos.


Sem opção de comentar este post