NETFUT
Notícias de futebol

Ney Franco e Felipão entram na justiça contra o Cruzeiro

Cruzeiro com muitas dividas

A vida do torcedor do Cruzeiro não tem sido fácil. Quase todo dia surge uma nova notícia de que o Cruzeiro tem alguma dívida atrasada e que alguém está acionando o time na justiça. Dessa vez, isso acontece em dose dupla.

Ney Franco e Luiz Felipe Scolari que comandaram o time em passado recente decidiram procurar a justiça para conseguirem compensação por alguns problemas que tiveram durante suas passagens e saídas pelo clube.

O hoje técnico do Grêmio Felipão, quer receber os salários atrasados que ficaram pendentes mesmo após a sua saída. O treinador que ficou no clube apenas 3 meses no período de outubro de 2020 a janeiro de 2021.

Leia Mais: Após 6 anos, Vanderlei Luxemburgo está de volta ao Cruzeiro

O treinador não vai receber a multa de 10 milhões pela rescisão, uma vez que essa se deu em comum acordo, porém os salários já são outra história, e o técnico quer receber por seu tempo trabalhando lá.

Já a situação com Ney Franco é bem mais complicada. O técnico está cobrando cerca de R$ 636.594,87, tudo referente ao não pagamento de uma série de acordos feitos durante sua demissão

Acontece que a Raposa teria concordado em pagar os valores da rescisão, do FGTS e dos salários em 10 vezes, porém o treinador alega que nenhum pagamento foi feito nesse meio tempo.

Com esse atraso, a defesa de Ney Franco aponta que a validade do acordo acabou, e agora além de todo o valor já citado, querem receber também o pagamento de parte de outubro e total de setembro, além de 13º e férias, e claro, o valor referente à quebra do contrato. Isso tudo sem contar os honorários da defesa, que deverão ser pagos pelo clube também caso percam a ação.

Durante sua passagem pelo Cruzeiro, Ney Franco chegou para assumir o lugar de outro nome já conhecido, o de Ederson Moreira. O treinador não conseguiu se firmar, ficando pouco mais de um mês no comando do time. Ney Franco disputou apenas sete jogos, onde empatou uma vez, perdeu quatro e venceu em apenas duas oportunidades.

Com derrotas consideradas vexatórias por parte da torcida e da diretoria, como por exemplo para o Sampaio Corrêa por 2 a 1, o treinador foi demitido logo após um empate com o Oeste.

Para ser mais exato, as dívidas do Cruzeiro para com o treinador são:

  • R$ 108,000,00 referentes ao salário não pago do mês de setembro de 2020
  • R$ 14,716,80 referentes a FGTS não recolhido.
  • R$265,679,78 referentes a rescisão de contrato e de cláusulas compensatórias desportivas.
  • R#108,000,00 referente a uma multa por não dar baixa na carteira de trabalho do treinador
  • R$140,198,29 referentes a uma multa por não pagar a rescisão do treinador.

Curiosamente, o treinador que veio para substituir Ney Franco na época, foi o próprio Felipão.


Sem opção de comentar este post