NETFUT
Notícias de futebol

Jogadores que perderam o status de ídolo em seus clubes parte 2

Voltamos mais uma vez para falar de corações quebrados. No caso, o coração de milhares de torcedores extremamente passionais e rancorosos do nosso futebol. A algum tempo listamos aqui alguns jogadores que conseguiram alcançar a honra máxima de se tornarem ídolos de algum clube brasileiro, mas que acabaram cometendo erros, e estes erros custaram seus status de ídolos.

Hoje esses jogadores são persona non grata em clubes onde já foram endeusados pela torcida, e hoje listamos mais alguns jogadores que passaram do céu ao inferno exatamente dessa forma.

Thiago Neves

Vamos começar falando de um jogador que virou ídolo tão rapidamente quanto deixou de ser. Hoje talvez seja mais fácil encontrar um clube onde Thiago é odiado do que algum que ele seja amado, mas no Cruzeiro foi a onde o jogador foi de 8 a 80 mais rapidamente.

Thiago fez parte da fase vitoriosa da Raposa, onde o clube conquistou duas Copas do Brasil de forma consecutiva, ontem ele acabou sendo protagonista nas duas.

Isso deveria assegurar um lugar cativo entre os ídolos, no entanto, seu papel na tragédia do time que levou a equipe até a série b junto com todos os escândalos e o infame áudio “Fala Zezé” tirou qualquer simpatia da torcida pelo jogador.

Além disso, é dito que Thiago fazia corpo mole para não jogar jogos que ele mesmo considerava importante, e claro, tumultuou o elenco durante a passagem de Rogério Ceni.

Léo Moura

Léo Moura passou um pedaço gigantesco de sua carreira no Flamengo, ele enquanto esteve lá foi colocado como um ídolo, um dos maiores laterais que o clube já teve ao longo de sua história, e principalmente: ganhou o status de um jogador fiel.

E essa parte da fidelidade foi exatamente o que colocou o jogador em uma posição difícil. Léo saiu do Flamengo para sair do país, e não muito tempo depois voltou como jogador do Vasco, algo que poderia ser perdoado se não tivesse processado o clube e cobrando adicional noturno a salários atrasados, além é claro, de fazer piadas envolvendo o “cheirinho” enquanto jogador do Grêmio.

Robinho

Difícil imaginar que com todos os problemas pessoais de Robinho ele ainda fosse ídolo de qualquer clube que seja, mas seu status de ídolo foi revisto muito antes do que aconteceu.

Na verdade, o que realmente enfureceu a torcida do Santos, time que sempre o colocou em um pedestal, foi sua saída extremamente conturbada para o Atlético Mineiro.

O jogador não escondeu em momento nenhum que estava saindo por dinheiro, o que seria compreensível a certo modo, se o problema fossem só os salários atrasados, mas na verdade sua saída foi muito mais porque o Galo poderia pagar mais para ele.

Robinho chegou a dar entrevista dizendo que ele gostaria que tudo na sua vida sempre crescesse, e o salário era uma dessas coisas. E o amor pelo clube, pergunta o torcedor?

Ronaldinho Gaúcho

É difícil até saber por onde começar aqui. Ronaldinho Gaúcho foi criado no Grêmio, e todos se lembram de sua versão mais jovem, mais magra, com menos cabelo e muita habilidade, porém tinha uma coisa que Ronaldinho tinha nessa época: Amor pelo Grêmio.

O jogador chegou a dar entrevista dizendo que jogaria de graça pelo time, e que ver o estádio lotado não poderia ser pago por dinheiro nenhum do mundo.

Dito isso, o Flamengo de fato pagou. O jogador tinha apalavrado sua ida para o Imortal ao ponto de que uma festa foi montada em seu nome na Arena Grêmio, com caixas de som e fogos de artifício. E naquela mesma tarde, ele assinaria com o Flamengo.