NETFUT
Notícias de futebol

As maiores finais a história da Libertadores #Parte 2

Em outro momento falamos sobre as grandes finais da libertadores da américa, algo que estará entre nós novamente no mês que vem.

Mas por estarmos falando de uma competição muito antiga e de muita tradição não conseguir cobrir realmente todos os grandes jogos que fecharam a competição e deram para a América seu grande campeão.

Por isso, hoje vamos repassar pelas finais e lembrar outras grandes partidas que fecharam a competição . Então vamos lá, as maiores finais da história da libertadores parte 2.

Boca Juniors e Grêmio (2007)

Não podemos vir aqui e fazer uma lista de forma passional agindo como se uma final de libertadores só pudesse ser boa se terminasse com um brasileiro campeão. Temos que ter a humildade de entender que mesmo com um time do nosso país derrotado no final ele ainda merece a posição de melhor da história.

Mais doloroso do que perder uma final é perder contra um time argentino. Mas nesse caso podemos dizer que o Grêmio perdeu a final especialmente para Riquelme, que foi de longe o maior nome dos dois jogos, marcando o total de 3 gols em duas partidas, e sendo o melhor em campo na ida e na volta. O maior desempenho individual de um jogador entre todas as finais.

Fluminense e LDU do Equador (2008)

Novamente, mesmo um brasileiro perdendo uma final de Libertadores ainda podemos chamá-la de grande. Mas essa derrota especificamente sem dúvida alguma deve ser a mais dolorosa de todas.

Esse jogo marcou a primeira final de Libertadores no Maracanã, além também do primeiro hatrik da história da Liberta. Infelizmente o mesmo Thiago Neves foi o dono do jogo e marcou 3 gols para empatar a partida e elevá-la para os pênaltis acabou desperdiçando a cobrança. E até hoje, mesmo quem não é Flu sente a derrota.

Palmeiras e Deportivo Cali da Colômbia (1999)

Voltando para as conquistas, vamos falar de uma primeira conquista. O Palmeiras provavelmente foi a final já campeão psicologicamente falando por conta do jogo histórico que fez com o Corinthians naquele mata- mata de Libertadores.

Com São Marcos mais santo do que nunca, além de ter eliminado o rival Corinthians antes nos pênaltis parando o melhor cobrador de pênalti da equipe, Marcos brilhou também na grande final que também acabou nos pênaltis, imortalizando a história do goleiro e trazendo a primeira Liberta para o Verdão.

Corinthians e Boca Juniors (2012)

Agora vamos falar de mais um time que conquistou a taça pela primeira vez. Mas no caso, um time que sofreu mais por isso. Precisamos lembrar que o Corinthians até antes de 2012 nunca havia sequer chegado em uma semifinal da competição.

Isso somado às redes sociais que já existiam na época e não deixavam o time em paz, criou uma pressão gigantesca que foi respondida com título pelo treinador Tite e seu elenco forte composto por Danilo, Emerson Sheik e claro, Romarinho, as grandes estrelas das duas finais da competição. O fim de uma das maiores piadas da história do futebol.