NETFUT
Notícias de futebol

As convocações mais bizarras e inacreditáveis da Seleção Brasileira

Existe uma mística gigantesca em torno da camisa da seleção brasileira. Existem os mais saudosos que dizem que a camisa deve ser reservada apenas aos craques de bola, jogadores com um talento descomunal que só devem vestir a camisa para entrar para a história.

Leia: Aspirantes a 40rentões! Quem são os jogadores mais experientes do Brasileirão 2021?

No entanto, não é sempre que isso é possível. Recentemente o Brasil teve que improvisar algumas convocações por conta de algumas ligas da Europa. As que possuem nossos maiores craques se recusarem a liberar os jogadores, o que fez com que Tite tivesse que improvisar na hora de convocar.

O treinador até que se saiu bem, e nenhum nome foi de grande polêmica, muito diferente de como já foi no passado. E por isso hoje vamos trazer para vocês 5 convocações bizarras da seleção brasileira.

Alex Muralha

Não existe uma só pessoa no Brasil que goste de futebol, acompanhe futebol e que não tenha pego Muralha “pra Cristo”. Todos conhecem sua história, e por isso para não virmos aqui e repetir sua história toda de novo, vamos lembrar qual foi o contexto em que sua convocação foi feita, já que não precisamos explicar porque ela pode parecer bizarra.

Acontece que acreditem ou não, Muralha já viveu um grande momento no futebol brasileiro, o que se deu quando o goleiro ainda nem havia chegado ao Flamengo, quando defendia o Figueirense fazendo um grande Campeonato Brasileiro em 2015. Sua convocação foi no ano seguinte, logo após ter sido comprado pelo Flamengo, e desde aquela convocação as coisas nunca mais seriam fáceis para Muralha.

Gladstone

Começamos com os jogadores que foram trazidos por Dunga, e acredite, esse não era o último. Ao menos esse tem uma explicação, se é que ela cola para você torcedor. Acontece que Lúcio, zagueiro da seleção havia se lesionado e o técnico Dunga precisava de um substituto.

O treinador então não quis colocar os times brasileiros em posição de desvantagem, uma vez que os jogos não paralisaram o futebol geral. E foi então que o treinador decidiu levar Gladstone, jogador que na época tinha apenas 21 anos e atuava no Cruzeiro. Sua participação foi pouco reconhecida após esta oportunidade.

Após o Cruzeiro, o jogador andou por inúmeros clubes tanto aqui do Brasil, quanto na Europa e de todos estes, o que menos tempo durou, foi na Portuguesa, na qual não durou 2 meses. 

Anderson Polga

Anderson Polga, Copa do Mundo de 2002 – foto: Imgur

E se eu te dissesse que Anderson Polga é campeão do mundo, enquanto que Cristiano Ronaldo e Messi não são?
Eu não estaria mentindo, já que o jogador foi convocado por Felipão para a Copa do Mundo de 2002, e do banco, o jogador viu o Brasil ser Pentacampeão, colocando seu nome no trabalho, mas tendo apenas segurando o cartaz, sem realmente ter sido útil.

Michel Bastos

E vamos para nossa segunda bizarrice por conta de Dunga, dessa vez com uma bizarrice titular em plena Copa do Mundo. Podemos começar dizendo que a convocação de Michel Bastos pura e simplesmente já soa como uma bizarrice, o jogador era bom mas nunca foi a nível de Copa do Mundo.

Como se isso não fosse suficiente, o jogador que estava saindo do Lyon para vir ao São Paulo, onde atuava quase que como um atacante, chegou ao time para ser lateral esquerdo, e assim o foi. O resto vocês já sabem.

Afonso Alves

Afonso Alves em seleção brasileira, Copa América de 2007

E com um Hat-Trick de bizarrices, temos mais uma “Invenção” de Dunga. Nesse momento você pode estar tentando lembrar ou até estar abrindo uma nova aba no navegador e pesquisando “Afonso Alves” e se fizer isso você não vai encontrar muita coisa, ou ao menos nada que justifique a sua convocação.

No máximo vai encontrar que o jogador foi artilheiro e melhor jogador do poderosíssimo Campeonato Holandês, o que foi a mesma desculpa usada por Dunga para justificar a vinda do jogador para a sua seleção.


Sem opção de comentar este post