NETFUT
Notícias de futebol

Vaiado em jogo, Carille pode voltar a usar 3 zagueiros

A partida do Santos contra o São Bernardo ainda vai dar muito o que falar dentro da cúpula santista. A torcida do Peixe não gostou nenhum pouco do que viu em campo, ao menos não do que viu no segundo tempo, onde o time acabou afrouxando a marcação e permitindo que o adversário empatasse a partida.

Mais do que ceder o empate, o Santos jogou realmente mal durante a segunda etapa, colocando a perder tudo que a equipe já tinha conquistado na primeira, e isso acabou gerando assunto para a entrevista depois da partida.

Isso porque não é a primeira vez que o time perde gás depois do intervalo, e com isso as perguntas do porque elas acontecem começam a surgir.

Primeiramente, Carille fez questão de dizer que não é uma questão física, e usou como ponto o jogo contra o Corinthians, a última vitória que o Santos teve, onde o time saiu atrás no placar e na verdade buscou o empate no segundo tempo, mostrando força.

Técnico Fabio Carille justifica mudanças táticas – foto: reprodução/internet

Trecho da entrevista

Ele então foi perguntado se o problema dentro da equipe poderia ser a formação ou a falta de novos reforços, sobre a qual Carille fez questão de enaltecer Edu Dracena, dizendo que ele está trabalhando para conseguir novos reforços no mercado, e afirmando que encontrar peças não é fácil, mas que o sistema de jogo pode voltar a ser o de 3 zagueiros que tanto deu certo no ano passado.

– O Santos, o Dracena, o presidente, o CG (Comitê de Gestão) estão atentos ao que acontece no mercado. Claro que deixamos clara a necessidade de encorpar o grupo. O Santos teve dificuldades em encontrar essas peças. Daqui a pouco mudar o sistema de jogo. Voltar para aquilo que foi fundamental ano passado. Sentar com a comissão e não esperar tanto. Procurar definir os nossos problemas com o elenco que tem neste momento. Para o Santos, se a diretoria conseguir trazer outras peças para acrescentar, é sempre importante num ano que vai ser muito difícil.

O Santos havia abandonado a formação com 3 zagueiros para poder dar um tom mais ofensivo para o meio de campo tricolor, para assim poder utilizar melhor Ricardo Goulart, que gosta de jogar bem atrás do centroavante.

Dessa forma se Carille for voltar a usar 3 zagueiros, vai ter que deixar o meio de campo um pouco diferente do que era no ano passado, já que apesar de ter um meia na época, sendo ele Pirani, o time utilizava ele de forma mais águia, com o meia jogando mais rápido e a bola correndo mais, já que o time também tinha Marinho na equipe.

Como velocidade não é o forte de Goulart, Carille vai ter que encontrar uma solução para poder trazer mais consistência para sua defesa, mas sem sacrificar o seu principal armador no processo, e ainda tentar lidar com as vaias da torcida que estiveram presentes nesse jogo, e vão estar de novo no futuro até que o time oscile menos.