NETFUT
Notícias de futebol

Seleção das eternas promessas do futebol mundial

Se tem uma coisa que gostamos de fazer por aqui, é listar os jogadores que eram considerados eternas promessas. Temos mais de uma lista de jogadores que surgiram com a promessa de uma carreira brilhante rumo ao estrelato, mas que em algum momento as coisas saíram dos trilhos eles se tornaram jogadores comuns, ou mesmo caíram de vez no esquecimento.

Mas o que aconteceria se pegássemos todas essas listas e formássemos uma grande seleção de eternas promessas? É exatamente o que vamos fazer aqui hoje.

Rafael Cabral no gol

Vamos começar com a prova de que nem toda eterna promessa se torna um jogador ruim, Rafael Cabral é um grande goleiro, e hoje seria titular na maior parte dos clubes da Série A do Brasileirão.

No entanto, quando fazia parte do time de Meninos da Vila ao lado de Neymar, esperava-se que em algum momento ele seria goleiro de Copa do Mundo, titular de um gigante europeu, e apesar de algum tempo no Napoli, isso nem chegou perto de acontecer.

Gêmeos Rafael e Fábio nas laterais

Ok, vamos ser honestos aqui. Os gêmeos Rafael e Fábio tiveram seus bons momentos no Manchester United, e muito disso se dá ao talento de Alex Ferguson de tirar muito de pouco.

Porém, nenhum dos dois se tornaram grandes jogadores na Europa, não sendo muito lembrados, mas tendo o orgulho de comporem as nossas laterais.

Breno na zaga

O jogador, de todos aqui, foi o que mais passou perto de ser realidade e não apenas uma promessa. Além de ter sido o jogador mais jovem de toda a história do Brasileirão a vencer o prêmio Revelação do Campeonato, o jogador foi titular absoluto e importantíssimo na conquista de uma Bundesliga pelo Bayern de Munique, onde ganhou o apelido de “Blackenbauer” em referência ao grande zagueiro do Bayern.

Porém, problemas pessoais e psicológicos fizeram com que o jogador se envolvesse em uma série de polêmicas, envolvendo um incêndio em sua própria casa. E depois disso sua carreira foi por água abaixo.

Aislan também na zaga

Um jogador vítima do “novo alguma coisa”. No caso, o novo Lugano, Islan tinha promessas de ser mais uma revelação da zaga de Cotia, mas no fim, o jogador não vingou, e pode ser que muitos nem se lembrem dele.

Lucas Silva na volância

Quem vê Lucas Silva hoje com uma passagem frustrada pelo Grêmio não lembra do jogador nos dois Brasileirões seguidos que o Cruzeiro ganhou, sendo aquele seu auge. Depois disso o jogador foi para o Real Madrid, não vingou e parece ter perdido a magia dali para frente.

Anderson no meio

Mesmo caso de Fabio e Rafael, nas mãos de Ferguson rendeu, mas desde que deixou o United nunca mais conseguiu concretizar nada, com uma volta frustrada para o Brasil.

Ganso de camisa 10

Lembra de quando achávamos que Ganso era melhor que Neymar? Pois é, hoje o jogador é reserva no Fluminense, enquanto Neymar… Bem, vocês sabem.

El Shaarawy na ponta

O Neymar italiano ficou muito popular entre os jovens, que imitavam seu corte de cabelo. O jogador conhecido por ser rápido e habilidoso foi perdendo o brilho, e nem seu cabelo impediu isso.

Alexandre Pato segundo atacante

Mais superstar do que jogador, Pato também chegou perto de ser realidade, mas nunca gostou tanto de futebol como gosta de ser famoso, sendo descrito por todos como alguém que não liga muito para nada.

Balotelli como 9

E claro, nosso camisa 9 tem que ser Balota, que ao longo de sua carreira mostrou que tem talento, mas mais que talento tem marra, e no fim parece que a marra venceu o futebol.