NETFUT
Notícias de futebol

São Paulo vence ponte de virada e Rogério Ceni se segura no cargo

Neste final de semana o São Paulo foi até Campinas para visitar a Ponte Preta em jogo válido pelo Paulistão 2022. Neste jogo o São Paulo entrou em campo consciente que precisava de uma sequência de bons resultados, do contrário qualquer tropeço, ainda que mínimo, poderia custar o cargo de Rogério Ceni.

E apesar de ter passado a maior parte do tempo atrás no placar e sofrendo, o jogo trouxe algumas notas positivas ao time que podem ajudar no futuro, mas vamos falar dos principais destaques da partida.

Leia: Quem deverá ser o goleiro titular no São Paulo?

Mais uma bobeira da defesa do São Paulo

O torcedor tricolor que assiste a jogos não pode jogar toda a responsabilidade do que vem acontecendo em Rogério se ele for justo, isso porque tem coisas que não passam pelo treinador, como falhas individuais da defesa.

Isso tem acontecido bastante, e aconteceu mais uma vez no jogo contra a Ponte, onde os zagueiros acabaram deixando Pedro Júnior completamente livre, que se aproveitou de uma jogada de lateral, onde lembrem-se, não existe impedimento. Isso gerou o pênalti, que gerou o gol, que gerou muita dor de cabeça para a torcida.

Posse de bola sem eficácia

A Ponte mesmo jogando em casa resolveu adotar uma postura mais defensiva, entregando a bola para o São Paulo e jogando nos contra-ataques. Isso acabou dando certo não só pelo mérito defensivo da Macaca, mas também porque o São Paulo não conseguia propor o jogo.

Isso também é um defeito do time que vem assombrando Rogério em todos os jogos, e mesmo com um elenco forte no ataque, a falta de criatividade assombra o time, que ficava tocando a bola, mas sem conseguir realmente atacar o adversário com eficácia.

Contando com os garotos e também com a sorte

Jovens da base do São Paulo – foto: divulgação São Paulo

A exemplo da primeira vitória do São Paulo no Paulistão, o tricolor precisou de seus garotos para fazer a história da partida mudar. Marquinhos, jogador que fez o gol da vitória tricolor na partida anterior foi decisivo novamente, e depois de construir a jogada toda, cruzou para outro garoto, Gabriel Sara, mandar a bola para o fundo do gol, deixando tudo igual no placar, e mostrando que a torcida deveria ter mais fé em seus jovens talentos, assim como o próprio Rogério Ceni parece ter também.

Mas os garotos sozinhos não foram suficientes para mudar a história do jogo, e para isso o São Paulo necessitou de uma mistura de ídolo e sorte.

Isso porque no fim da partida, já aos 47 do segundo tempo, uma bobeira da defesa da Ponte, assim como da defesa do São Paulo no primeiro tempo, e um presente gigantesco para Calleri, que não desperdiçou e colocou o São Paulo na frente do placar. E assim, no apagar das luzes, o tricolor ficou com a vitória.

Apesar do placar apertado, essa foi a primeira vez que o tricolor mostrou poder de reação esse ano, e dessa forma algo bom vai poder ser tirado desse sufoco.