NETFUT
Notícias de futebol

São Paulo luta até o fim e consegue a primeira vitória no Paulistão

Na noite desta terça-feira, o São Paulo recebeu a equipe do Santo André em partida válida pela quinta rodada do Paulistão, mas mais do que válida pelo torneio, o que estava valendo de verdade nessa partida era o emprego de Rogério Ceni.

Nada oficial sobre o assunto foi dito pela diretoria, mas ficou óbvio que se o treinador fosse mal de novo, era muito provável que seu emprego fosse acabar.

E no caso, ir mal seria qualquer coisa que não apenas vencer, e mesmo um empate poderia ser o fim da sua segunda passagem pelo tricolor paulista. E foi exatamente para um empate que tudo se encaminhou durante um bom período de tempo na partida, com o São Paulo tendo sérios problemas de criatividade, e o Santo André desperdiçando chances. Mas no fim, as coisas acabaram se acertando para Rogério, que pode respirar aliviado com seus primeiros 3 pontos. Mas vamos falar mais sobre a partida.

Santo André reserva

Mesmo com a vitória, o torcedor do tricolor paulista ainda não tem toda a certeza do mundo se pode ficar aliviado com a vitória, afinal um time grande tem que fazer mais do que vencer, tem que convencer. E é difícil convencer quando se tem tanto sufoco contra o time reserva de um adversário.

O Santo André jogou praticamente com o time todo reserva, e mesmo assim deu um trabalho gigantesco ao tricolor paulista. O Ramalhão contou principalmente com a falta de criatividade do São Paulo do ataque, e por muito pouco não balançou as redes primeiro, o que tornaria a vida tricolor muito, mas muito mais difícil.

Primeiro gol como profissional

O São Paulo mandou a campo o que tinha de melhor para tentar balançar as redes, tendo apenas Patrick e Luciano de fora por questões de lesão. Era de se esperar que o gol da vitória de um jogo tão importante como esse saísse de um dos jogadores cascudos do elenco, como por exemplo Rigoni, ou mesmo Calleri, mas no fim os mais velhos viram o mais novo brilhar.

Isso porque o autor do gol que deu os 3 pontos que Rogério Ceni tão desesperadamente precisava foi o jovem Marquinhos. O garoto de apenas 18 anos conseguiu balançar as redes aos 45 minutos do segundo tempo, sacramentando a vitória que daria um alívio gigantesco a jogadores e torcedores.

Marquinhos autor do gol da partida – foto: reprodução/internet

Inacreditável

Talvez os torcedores do Santo André utilizassem outros adjetivos mais raivosos para descrever o gol perdido por Gustavo Nescau. O jogador recebeu um passe sozinho, a 2 metros do gol sem goleiro, e ainda assim conseguiu mandar a bola por cima do gol, um feito que parecia ainda mais difícil do que fazer o gol.

Esse foi o lance mais claro que o Santo André teve, e depois disso o time acabou perdendo um pouco o ritmo, não levando mais perigos tão grandes ao tricolor paulista, e fazendo a torcida do Ramalhão pensar que talvez o outro achocolatado, o Toddy, teria feito aquele gol.