NETFUT
Notícias de futebol

Santos entra na justiça e quer 4,9 milhões do ex-presidente Modesto Roma Júnior

É bem comum vermos jogadores entrando na justiça e cobrando dívidas milionárias de clubes. Ao menos no Brasil nós sabemos que isso é bem comum. No entanto, estamos testemunhando algo bem incomum acontecer.

Leia: Os 5 Piores Técnicos Da História Do Santos Segundo Os Números

Acontece que o Santos está processando seu ex-Presidente Modesto Roma Júnior em 6,2 milhões de reais. O valor é referente a uma indenização que o Peixe quer receber por danos materiais, alegando que o ex-presidente não teria nada de modesto, usando o poder que tinha em seu cargo de forma negligente ao clube, buscando apenas benefícios próprios.

O processo também envolve César Confortti que foi vice-presidente do time na época ao lado de Modesto. O Santos acusa o vice de participar de tudo, sendo também responsável pelo recolhimento de impostos do time.

Modesto chegou a ser expulso do quadro associativo do Peixe no ano de 2019, enquanto que Confortti já faleceu aos 72 anos, em março de 2020, vítima de CV-19. O tempo no clube dos dois ex-dirigentes foi entre 2015 e 2017.

Como parte de seu argumento, o Santos cita o que o Conselho Fiscal do clube apontou sobre as contas de 2017. Lá eles notaram que existiam cerca de 13 milhões de reais em impostos atrasados, que eram relativos ao segundo semestre do ano.

A nota do Conselho diz que, basicamente, os encargos e taxas não foram recolhidos em seu devido tempo e que isso teoricamente se configura como crime de apropriação indébita. Lembrando que o Santos culpa Modesto por todo o endividamento que o clube possui hoje em dia e consequentemente, vem prejudicando o clube em todas as suas esferas.

O clube diz que esse montante gigantesco de dívidas foram contraídas através de diversos contratos irregulares, não recolhimento de impostos como já citado, além do descumprimento de algumas obrigações judiciais e extrajudiciais.

Dentre as muitas irregularidades apontadas, o Santos destaca o mal uso do cartão corporativo do time, no qual é apontado que Modesto gastou com aparelhos de ar condicionado que até foram entregues na residência dele, além de roupas.

Para se ter ideia, o gasto com roupas foi no valor de 6,049,70 mil reais para compra de um terno e um par de meias, tudo comprado na Brooksfield, enquanto que com os ar condicionados foram cerca de 15 mil reais gastos.

Até o nome de Neymar foi envolvido, já que o Santos também cita que Modesto usou de forma irresponsável o dinheiro que entrou quando o jogador se transferiu para o PSG, dinheiro do mecanismo de solidariedade da FIFA.

Ao todo foram 31,8 milhões de reais recebidos pelo Peixe, os quais, segundo o Santos, o presidente na época usou de forma negligente, usando para pagar despesas de seus advogados pessoais em questões que não tinham qualquer ligação com o clube.

Ao todo, o Santos afirma que foram pagos quase 10 milhões de reais ao escritório Bonassa Bucker Advogados. Para saber o desfecho dessa situação toda, só esperando, mas a antipatia que os torcedores têm com os ex- presidentes só aumenta cada vez mais, já sabemos qual a opinião de todos a respeito.


Sem opção de comentar este post