NETFUT
Notícias de futebol

Santos dá entrevista e explica alto número de lesões no DM

Ao longo desse ano nós noticiamos alguns problemas que o Santos teve junto a seu Departamento Médico. Vimos mais de um técnico reclamar do alto número de lesões do Peixe. De Fernando Diniz à Fábio Carille agora, além também de noticiamos alguns jogadores insatisfeitos, inclusive, Marinho.

Esses problemas têm custado caro para o Santos, que vem perdendo muitos jogadores por lesão, e vendo datas para seus retornos não sendo respeitados, com laudos de 1 semana para retorno se tornando mais de 1 mês.

Com essa situação toda, o Departamento Médico do clube, representado por Charles Costa e Guilherme Faggioni veio a público esclarecer alguns pontos. Primeiramente, os dois lembraram da situação que os clubes vivem em relação ao calendário.

O futebol brasileiros sofreu muito com os ajustes de calendário que precisaram ser feitos graças a paralisações feitas pela CV-19. Isso fez com que as temporadas 2020 e 2021 ocorressem sem se separarem e por apenas um dia, ligando o Brasileirão nos estaduais.

Isso fez com que os times não tivessem uma pré temporada, extremamente importante para que os jogadores ganhem ritmo profissional aos poucos, e os próprios jogadores também não tiveram férias.

Sobre isso, o coordenador médico Guilherme Faggione alegou ser comum que lesões musculares aumentem, e que isso não é algo exclusivo do Santos, lembrando também que o Departamento Médico sozinho não toma decisões, sendo tudo em conjunto com a comissão técnica e também a diretoria.

Outro ponto que foi abordado foi o alto número de troca de técnicos que o Santos teve nessa temporada.

Só em 2021 o time teve o total de 3 técnicos, sendo eles Cuca, Fernando Diniz e o atual Fábio Carille e alguns torcedores e parte da imprensa, acreditam que essa troca de técnicos excessiva tenha algum papel no alto número de problemas musculares que os jogadores do Peixe têm tido.

No entanto, sobre o assunto, Faggioni ainda disse que no fim as contas acabam não fazendo diferença, ainda que cada comissão tenha uma maneira própria de trabalhar, no fim o que acaba influenciando de verdade é o número de partidas disputadas na temporada.

Vale lembrar que dentre os jogadores que sofreram com problemas musculares estão Kaiky, jogador que pode ser considerado o melhor zagueiro da equipe. Recentemente acabou perdendo também Léo Baptistão, um dos grandes reforços do time para essa temporada, que atualmente ainda está de fora.

Porém o caso mais gritante de todos sem dúvida foi com Marinho.

O jogador é o principal nome ofensivo da equipe, e na época Fernando Diniz teve que ficar sem o jogador por mais de um mês, vindo de um problema que parecia fácil, e que foi a público que piorou por um erro médico.

Segundo ainda o departamento médico do clube, agosto acaba sendo o pior mês de todos esse ano com essa situação de lesões já que 9 jogadores deram entrada no departamento, com 5 deles sendo problemas musculares.

Lembrando que o Santos enfrenta o América Mineiro na luta contra o rebaixamento neste fim de semana ainda com desfalques.


Sem opção de comentar este post