NETFUT
Notícias de futebol

Renato Augusto relembra Libertadores do Corinthians com o caso Amarilla e afirma “Fomos assaltados”

Em entrevista recente, o meia Renato Augusto falou sobre a vontade de ser campeão da Libertadores pelo Corinthians, e nesse processo acabou citando um dos casos mais dolorosos da história do Corinthians, e um dos maiores absurdos já acontecidos na história do futebol.

O Começo do que seria um fim desastroso para o Timão

O ocorrido foi em 2013, quando Renato Augusto havia acabado de chegar ao Corinthians, pegando ainda boa parte do elenco que havia sido campeão da Libertadores e do mundial no ano anterior, e com Pato no elenco ainda.

Mesmo com um time bem forte, o Corinthian acabou caindo na Libertadores para o Boca Juniors, mesmo time que o Corinthians havia eliminado na grande final da Liberta do ano anterior para se sagrar campeão.

A partida foi tensa, e teve diversas decisões erradas que favoreceram o Boca Juniors, a ponto de irritar torcedores de outros clubes brasileiros, que sentiram que isso poderia acontecer a suas equipes também no futuro, uma vez que praticamente todo clube brasileiro é crítico às arbitragens feitas em jogos de clubes brasileiros contra clubes Argentinos.

Um problema que se agrava e não é de agora, a desconfiança com a arbitragem

O assunto obviamente não parou no campo, e o Corinthians fez de tudo para levar tudo às últimas consequências, e embora esse tipo de situação acabou não dando muito retorno negativo aos árbitros, Amarilla teve realmente muitos problemas, principalmente quando surgiram áudios de ligações que apontavam que o árbitro estava de fato favorecendo o Boca em prol da Associação do Futebol Argentino, mais especificamente em nome do então presidente da Associação, Julio Grondona.

O que também apontou diretamente para um possível esquema é o fato de Amarilla, ao longo de sua carreira, ter um histórico que já apontava isso em outros campeonatos. Como na Copa do Mundo de 2006, quando o árbitro teria ajudado a seleção da Ucrânia em uma partida entre Ucrânia e Tunísia, o que inclusive tirou o árbitro do mata mata da Copa como punição.

A lista parece ser longa das articulações de Amarilla

Isso sem citar diversos outros casos onde o árbitro tem o nome relacionado com esquemas de venda de partidas, tanto é que ele chegou a ser julgado pelo tribunal desportivo em 2009, mas sempre parece escapar de alguma forma.

Depois do caso com o Corinthians o árbitro foi impedido de atuar em jogos da liga de seu país natal, o Paraguai, voltando apenas muito tempo depois e podendo atuar apenas como quarto árbitro.

Na entrevista dada por Renato Augusto, o meia também se diz chateado pelas coisas não terem dado certo em 2015, e afirma que vencer a Libertadores pelo Corinthians é seu sonho.

– Os dois (anos) me doeram, mas 2015… Bom, em 2013 nós fomos assaltados. Não teve o que fazer. O de 2015 a gente fez um jogo muito ruim no Paraguai (contra o Guaraní) e, em casa, tivemos muita dificuldade. Ficou uma… A gente sabia que poderia chegar longe. Ficou mágoa. É o meu sonho (conquistar a Libertadores), nunca ganhei. Se eu tiver chance, com certeza vou me doar ao máximo para trazer esse título.