NETFUT
Notícias de futebol

Relembre! Os maiores retornos de jogadores ao futebol brasileiro

Com a ainda recente janela de transferências internacionais já fechada pela atual temporada, é possível notarmos um número gigantesco de jogadores que retornaram ao nosso futebol. Quase todo clube grande esse ano, parece ter conseguido um grande retorno para reforçar o elenco

Leia: Top 5 Jogadores de Futebol Mais Caros Atualmente no Brasil

Mas grandes retornos não são novidades no nosso futebol e tivemos alguns bem marcantes para a história desse esporte aqui no país, envolvendo gols, títulos e até salvamento da Série B.

Por isso, hoje, vamos lembrar 5 casos de grandes retornos de ídolos ao nosso futebol.

Juninho Pernambucano retorna ao Vasco

Em 27 de abril de 2011, o jogador teve sua reestreia com a camisa do Vasco. Naquela época o clube era presidido pelo então conhecido ex-jogador Roberto Dinamite e a situação do gigante era outra totalmente diferente dos dias atuais.

Juninho Pernambucano não era mais um garoto quando voltou ao Vasco, porém, isso não mudava o fato de que o atleta ainda tinha bola para apresentar em campo, e assim o fez por duas temporadas.

Durante sua estadia, o jogador deu muito trabalho para os adversários e elevando o poder de criação do meio de campo o Gigante da Colina, e claro, deixando sua marca em bolas paradas.

Internacionalmente, Juninho é reconhecido por jornalistas como o terceiro maior ídolo do Vasco da Gama e não para por aí. Segundo a revista France Football, o filho do nordeste brasileiro foi eleito o terceiro melhor jogador estrangeiro a atuar na França. Prova disso é sua participação assídua nas sete conquistas seguidas do Lyon, no campeonato Francês.

Em 2015, após toda a sua passagem pelo futebol francês, o atleta ainda rendia muitos elogios por seu futebol, sendo considerado pelo canal de TV Eurosport, o melhor jogador pela competição nacional da França do século 21.

Raí retorna ao São Paulo.

Raí foi um dos primeiros brasileiros a pavimentar o caminho para o sucesso mundial que o PSG seria, e foi exatamente de lá que o jogador fez seu retorno ao tricolor paulista, time do coração.

A vinda de Raí Foi acertada com tanta antecedência que o jogador demorou 1 ano para chegar, mas quando chegou, foi direto para um clássico contra o Corinthians, o que acabou sendo essencial para a vitória de 3 a 1 frente ao rival, e claro, cabe lembrar que esse jogo é apenas uma final e de Paulista, ou seja, Raí voltou em uma goleada sobre um rival ganhando um título, o estadual de 1998. Coisa boba.

Ronaldinho Gaúcho retorna e vai para o Atlético Mineiro

Claro, devemos lembrar que o Galo não foi a primeira parada de Ronaldinho no Brasil. Antes disso ele fez uma parada no Flamengo, onde o saldo foi um jogo histórico contra o Santos, alguns desentendimentos com a diretoria rubro negra, e um chapéu bem dolorido no Grêmio, que já tinha uma festa preparada para a vinda do jogador. Mas depois, quando chegou ao time alvinegro, Ronaldinho jogou fino e levou o Galo até o título da Libertadores, sendo para sempre lembrado como um dos nomes mais importantes da conquista ao título.

O ex-meia tem muita história pra contar além do seu retorno levando o Galo às cabeças pela competição sul-americana. São 12 títulos alcançados nestes 41 anos de idade e um reconhecimento internacional como melhor do mundo da FIFA edições 2004 e 2005. Ronaldinho marcou uma geração.

Ronaldo vai para o Corinthians

Mais um jogador que não foi exatamente para o seu clube do coração, mas acabou que seu coração teve que dar lugar a um novo clube. A vida de Ronaldo  foi uma das coisas mais inusitadas que já aconteceram no nosso futebol.

O jogador chegou desacreditado, vindo de lesão e acima do peso, mas como sempre deu a volta por cima e fez gols, ganhou título e mudou para sempre a forma com que o Corinthians era visto nacional e internacionalmente.

Romário vai para o Flamengo

E por falar em coisas inusitadas, aqui temos o baixinho goleador que foi protagonista da história mais inesperada de todo mercado da bola brasileiro. Diferente de todos dessa lista, Romário não estava nenhum pouco impedido de continuar na Europa ou algo do tipo.

Pelo contrário, quando o Baixinho deixou o Barcelona para voltar ao Brasil, ele estava no auge de sua carreira, e graças aos acordos financeiros que o Fla conseguiu fazer na época, foi possível fazer com que ele voltasse.

O resto obviamente é história, com o jogador jogando muito e fazendo muitos gols, e deixando a torcida rubro negra orgulhosa sabendo que tinha o melhor do mundo em seu time.


Sem opção de comentar este post