NETFUT
Notícias de futebol

Para comemorar seus 111 anos de história, Corinthians inaugura sua própria calçada da fama

O Corinthians completou ontem seu aniversário de 111 anos, e como eventos ainda são uma coisa que deve ser evitada, uma gigantesca festa não pode ser feita. O Corinthians nem ao menos pode fazer a surpresa que, segundo informações, o clube iria fazer. Seria a apresentação surpresa do jogador Wiliam, mas que acabou não sendo uma surpresa graças ao “spoiler” da equipe do Arsenal, que acabou revelando a vinda do jogador ao Timão antes mesmo que o próprio Corinthians o fizesse.

Leia: Corinthians empresta Léo Natel e garante que esta valorizando seus atletas de base

Em compensação a isso tudo, o Timão inaugurou nesta quarta-feira 01/9, oficialmente a sua própria Calçada da Fama, chamada de Calçada da Fiel, que fica na Neo Química Arena, casa do clube.

Inicialmente, para comemorar o número de aniversários feitos, o clube homenageou o total de 111 jogadores que jogam ou já atuaram pelo time, sendo que 100 deles foram escolhidos pela diretoria e os outros 11 foram através de uma votação popular.

A calçada se localiza no átrio, que fica no prédio do lado oeste da Arena. A forma da construção da calçada foi através de placas de cimento, usando o escudo do Corinthians e também o nome de cada ídolo do time gravado nelas.

Ex-jogador e lenda do Timão, Basílio marcou presença no evento.

Basílio é um dos grandes heróis do título do Campeonato Paulista do ano de 1997, data em que o Corinthians conseguiu sair da fila e acabar com um jejum de títulos que já durava 23 anos, um momento histórico para o time.

O jogador comentou que estava muito feliz, não só por estar sendo lembrado mas principalmente pelo clube estar valorizando o que os jogadores representaram dentro da história do clube. Ele disse também que a homenagem também era para todos os jogadores que tiveram o privilégio de vestir a camisa corinthiana, chamada por ele de manto sagrado.

Basílio disse também que a sensação que a homenagem trazia a ele era de conquista, realização e também da realização de uma marca em sua vida e afirmou que aquele foi o título que deu o pontapé para que o clube se tornasse tudo o que se tornou.’

A ideia de abrir votação popular para decidir os 11 primeiros jogadores era montar um tipo de seleção da história do Corinthians, que acabou ficando com Cássio no gol, Fagner na lateral direita, Chicão e Gamarra como zagueiros, Wladimir na lateral esquerda, Marcelinho Carioca, Neto e Rivelino no meio, com Sócrates, Ronaldo Fenômeno e Emerson Sheik no ataque.