NETFUT
Notícias de futebol

Palmeiras bate o Internacional e Abel rasga elogios e defende elenco

O Palmeiras entrou em campo neste final de semana com o duro papel de frear o momento ótimo que o Internacional vem vivendo. O duelo era claro, de um lado uma equipe que vem tentando entrar na zona de classificação a Libertadores já há um tempo, e que vem merecendo graças a grande campanha que o Colorado tem feito no segundo turno.

Do outro lado temos um Palmeiras em crise no brasileiro. O Verdão vinha já de 6 jogos sem vencer, o que colocou a cabeça de Abel Ferreira na prateleira das dúvidas, que é possível afirmar que só segue no cargo por proteção do presidente do clube.

Por conta dos momentos diferentes em torno do clube, a maioria das pessoas colocaram o time colorado como o grande favorito da partida, e no fim das contas, Abel Ferreira fez o que sabe fazer de melhor: surpreender.

O treinador, assim como fez na semifinal da Libertadores, surpreendeu, e em um jogo duro conseguiu ficar com a vitória, ressuscitando a si e ao Verdão na competição, e ficando a 3 pontos do Flamengo.

E sobre a vitória, o treinador do Palmeiras foi apenas elogios para seus jogadores, alegando que ele pode até não ser o melhor técnico do mundo, mas que segue tentando melhorar, e que graças aos mais veteranos isso tem sido possível. O treinador disse:

– Não sou o melhor treinador do mundo, mas sonho ser. Não faço milagres, não tenho varinha mágica, mas os jogadores fazem a diferença. Quando estamos todos juntos, estamos mais fortes. Vou dar o exemplo do Liverpool:

Klopp está há cinco anos no time e perdeu dois zagueiros principais. Teve problemas. Quando é preciso agarrar a equipe, foram os mais experientes: Weverton, Felipe Melo, Marcos Rocha, Luiz Adriano, Willian… Quando as coisas apertam, o sub-20 tem mais dificuldade. Eles ainda não tinham jogado com público. É mais difícil. Os mais jovens têm que aprender com os mais velhos. Os velhos assumiram a responsabilidade, parabéns a eles.

Com Luiz Adriano como exemplo, Abel defende a importância do apoio emocional aos seus atletas

Outro fato importante que ocorreu durante a partida e que também foi comentado pelo treinador é o fato de que Luiz Adriano foi extremamente perseguido pela torcida do Palmeiras durante o jogo. A torcida vem se mostrando insatisfeita com o futebol do jogador e chegou até a vaia-lo durante a partida. E Abel saiu totalmente em sua defesa, alegando que mesmo quando entra em campo o jogador é útil.

Desafiando a torcida, o professor português fez um apelo, pedindo que na hora de criticar ou desabafar algo a respeito dos jogadores, que o torcedor o faça diretamente a ele, Abel, e deixe seus atletas. Pediu para o torcedor em geral que apoie e dê força a seus jogadores, citando como exemplo um corte realizado por Luiz Adriano no canto do campo, na partida, no qual todo o estádio deu forças. O técnico afirmou que se em todos os jogos, isso for feito, o time terá o máximo do jogador na partida. Luiz Adriano é considerado por Abel, um “chama-títulos”.

Por conta da agenda apertada em virtude de outras competições, o Palmeiras volta a campo no meio da semana para repôr uma partida atrasada contra o Ceará, pelo Brasileirão.