NETFUT
Notícias de futebol

“Óbvio que fico” – Afirma Vagner Mancini sobre treinar o Grêmio na Série B

Na noite desta quinta-feira, apesar de todos os seus esforços e da vitória contra o Atlético Mineiro, o Grêmio acabou rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. O time lutou até o fim, mas dependia de resultados de outros times que não aconteceram, e com isso o time não faz mais parte da elite do futebol brasileiro.

Sempre que um time cai para a segunda divisão acaba acontecendo uma grande mudança do elenco, que sempre envolve muitas saídas e muitas entradas de jogadores. Geralmente o técnico muda também, afinal a diretoria e a torcida sempre quer alguém para culpar, mas como Vagner Mancini foi o terceiro treinador do Grêmio no ano, e pegou o time já em uma situação quase irreversível, a culpa não tem caído sobre o treinador.

Inclusive nas mãos de Mancini o time chegou muito perto de escapar, o que faz com que a diretoria, que o tirou do América Mineiro, acredite em seu trabalho.

Mancini quer ficar

A vontade de ficar também passa pelo próprio treinador que afirmou isso em sua entrevista coletiva após o jogo. O treinador afirmou que sabia que cair era uma possibilidade, e aceitou sabendo que poderia tanto fazer parte de uma fuga heroica quanto também de uma caminhada de reconstrução na Série B.

– É óbvio que fico. Quero ficar. Quero fazer parte. Não sou de desistir das coisas. Faço parte de uma geração no Grêmio que foi vencedora da Libertadores como atleta. Por isso aceitei o desafio. Sabia que era difícil. Chegamos muito próximos e não foi suficiente. Não vamos aqui, obviamente, enumerar todos erros.

E como dito antes, muito acaba mudando em um clube após a queda para a Série B. Isso porque muito menos dinheiro entre, principalmente as cotas de televisão que tendem a ser muitas vezes uma das maiores fontes de renda de um clube.

Com isso, tudo acaba tendo que ser mais barato, com uma mudança geral em como pensar as finanças do time pelo menos até o fim do ano que vem..

Mancini comentou também essas mudanças, e já deixou claro que isso vai depender muito dos jogadores se ajustarem à nova realidade, que não tem só haver com dinheiro mas também como logística de voos e tudo mais.

– Falo de jogadores jovens com mais experiência. Atletas de meia-idade que formem o grosso do elenco. Precisa de jogadores assim, acostumados, vitalidade pra encarar divisão com viagens longas. Nem sempre vai poder ir a todas cidades da Série B de avião. Você passa por um processo diferente. Uma série de coisas que interfere diretamente na montagem do elenco. Será debatido. Quando tiver mais um desenho, vocês vão entender.

Lembrando que agora o time todo, inclusive a comissão entra de férias, com todo mundo tendo que se apresentar de volta apenas dia 10 de janeiro. Quem vai ficar e quem vai sair é algo que teremos que seguir acompanhando o imortal na sua jornada de um ano pela frente para reviver e recuperar a sua imortalidade.