NETFUT
Notícias de futebol

Isqueiros, sinalizador e até xingamentos ao árbitro. O clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro

Não é de agora que vivenciamos ou assistimos jogos carregados de fatores extra-campo que podem de alguma forma influenciar direta ou indiretamente uma partida de futebol. Recentemente vimos ônibus com delegações inteiras sendo atacados, torcedores depredando estádios ou arremessando pedras nos jogadores, árbitros sofrendo graves agressões e por aí vai. Coisas que fazem do futebol brasileiro ser justamente visto com olhos desconfiados lá fora, por ser simplesmente isso.

Leia: Cruzeiro é acionado na justiça por comissão técnicca de vanderlei Luxemburgo

Toda essa introdução tem um motivo, acontece que neste domingo mais um clássico, que embora tenha acontecido no dia em que fora marcado, acabou com polêmicas que mais uma vez envolvem a arbitragem do jogo, desta vez atacada pelo técnico Paulo Pezzolano, do Cruzeiro, o qual no final do jogo adentrou o espaço do gramado a partir do corredor que dá acesso ao jogo com palavras de xingamentos direcionadas ao árbitro Igor Junio Benevenuto, quando na ocasião estava cumprindo suspensão e não poderia estar ali. Pezzolano precisou ser retirado do local pelos seguranças do clube.

A razão que o teria motivado a tal atitude seria refente ao resultado da partida, que acabou em uma vitória de virada por 2 a 1 para o Galo. Suas fortes palavras foram registradas na sumula da partida e referem-se a toda equipe de arbitragem.

– Árbitro ladrão, vocês são todos ladrões, olha o que vocês fizeram, quero falar com o árbitro, esse ladrão!

E teve mais!

Durante a partida, alguns outros acontecimentos ficaram registrados como um sinalizador na arquibancada atleticana e o arremesso de isqueiros advindos da torcida celeste após o gol de pênalti marcado por Hulk, enquanto os jogadores comemoravam o feito. Isso reforça ainda mais o começo dessa nossa pauta sobre o futebol brasileiro e só confirma que assim como muitas outras coisas, o futebol mudou.

E Ronaldo, o que diz?

Gabriel Lima e Ronaldo, durante o jogo – foto: reprodução

O ex-jogador se limitou a destacar as partes boas do jogo e rasgou elogios a Vitor Roque, o jovem atleta que abriu o placar do confronto e se mostrou uma verdadeira joia ao time celeste. Quanto ao ocorrido com o árbitro auxiliar, que aparentemente teria repetido o mesmo erro, cometido no jogo entre Cruzeiro e América-MG, no mês passado, Ronaldo se limitou a lamentar e repetir a mesma fala daquela ocasião:

– Infelizmente, a arbitragem interferiu mais uma vez diretamente no resultado. Seguimos contra tudo e contra todos, querendo um campeonato melhor e mais justo.