NETFUT
Notícias de futebol

Flamengo, Goiás e Al Hilal travam batalha contra Michael. Entenda a história

Negociar um jogador pode ser muito difícil às vezes. Existem muitos fatores, e as vezes o time que quer vender e o time que quer comprar podem nem ser os únicos envolvido na história e isso tem ficado bem claro nas negociações feitas entre o Flamengo e o Al Hilal sobre uma possível venda do atacante Michael.

Embora a torcida não queria que o jogador saísse, afinal o Flamengo já perdeu Kennedy que precisou voltar ao Chelsea, o Flamengo recebeu uma proposta muito alta pelo jogador.

A proposta vem direto das Arábias, do Al Hilal, que ofereceu ao Flamengo 46 milhões de reais para contar com o jogador e seus 100% de direitos econômicos, e é justamente nessa parte que a bagunça começa.

Situação dos direitos econômicos de Michael.

O Al Hilal quer 100% dos direitos econômicos do jogador, porém apenas 80% deles pertencem ao Flamengo. Os 20% restantes estão divididos entre o próprio jogador, que detém 15%, e os 5% que sobram são do Goiás, time de onde o Flamengo o comprou a uns anos atrás.

Dessa forma, a negociação parece simples: é só o time pagar o referente a 80% de 46 milhões ao Flamengo, o que daria 36,7 milhões de reais, 15% para Michael, que daria 7,36 milhões de reais, e 5% ao Goiás, 2,3 milhões de reais.

Mas é claro que existe algo para tornar tudo isso mais complexo, e isso vem direto do Flamengo.

Acontece que o Fla não quer saber de dividir o valor. O time rubro negro já avisou ao clube saudita que só topa vender o jogador se receber os 46 milhões de reais só para si, sem dar nada nem para Michael quanto para o Goiás.

O jogador já disse que não se importa de abrir mão do seus 15%, afinal, o jogador sabe que as Luvas e outras premiações do time vão ser gigantes, já que o dinheiro não é problema naquele lugar, no entanto não é bem assim com o Goiás.

O Flamengo entrou em contato com  o time esmeraldino na esperança de fazer um acordo, porém o acordo do Flamengo foi apenas um pedido para que o clube abra mão do dinheiro, o que o Goiás obviamente responde que não, e só vai vender os 5% que tem do jogador se receber o seu percentual desse valor.

Negociação travada

Essa confusão toda travou a negociação, já que o Al Hilal nada pode fazer quanto ao assunto, a não ser esperar que as partes possam se acertar e ver para onde ele deve mandar o “pix” de 46 milhões de reais, que o time já deixou claro que será pago a vista.

O mais curioso dessa história é que os 5% que o Goiás tem ainda não foram pagos. Isso porque o time comprou a porcentagem que tem do Goiano, time de origem de Michael, e até hoje o valor não foi pago.

O Goianense já até entrou na justiça pelo valor, e o Goiás pode tomar um Transfer Ban pela dívida.