NETFUT
Notícias de futebol

Em clássico amarrado, São Paulo sai na frente, mas defesa da bobeira e jogo termina em 1 a 1

São Paulo e Palmeiras se enfrentaram pelo jogo de ida das quartas de finais da Libertadores no Morumbi nesta terça-feira 10/08, em um jogo que foi bem duro para os dois lados.

Leia: Como a mudança de postura no mercado da bola ajudou o Palmeiras a evoluir ?

Resumo da partida no Morumbi

1 º Tempo

O jogo começou tal qual uma partida de xadrez. O São Paulo veio com um time de posse de bola, não queria que o Verdão pudesse usar a sua velocidade, e para isso precisou abandonar seus tradicionais 3 zagueiros. O meia Benitez também começou no banco para que essa formação pudesse ser posta em prática.

Já o Palmeiras quis usar sua arma mais poderosa e comprovadamente funcional: o contra ataque. E para isso o portugues Abel Ferreira agora tem uma nova arma. Trata-se de Dudu, que pode compor o trio de velocidade junto de Rony e Breno Lopes, ambos heróis da edição passada da Libertadores que o alviverde venceu. Claro que sacrifícios também precisaram ser feitos, e Deyverson e Gustavo Scarpa precisaram ser sacados do time.

Podemos dizer que em certo nível, as duas táticas funcionam e não funcionaram ao mesmo tempo no jogo. O São Paulo conseguiu sua posse de bola tão desejada, cerca de 66% em algum momento, e por isso conseguiu criar jogadas de perigo primeiro. Weverton precisou trabalhar mais de uma vez, tanto em chute de Rigoni quanto em chute de Gabriel Sara, que inclusive foi lançado por Daniel Alves, que mesmo após o polêmico discurso dito ainda em Tokyo, foi mandado para o campo de jogo.

Porém o Palmeiras, em seu estilo de jogo, não precisava da posse de bola para ser perigoso, só precisou esperar até que o São Paulo errasse, e esse momento chegou, e com um grande contra-ataque de Dudu, ele cruzou o campo e serviu Breno Lopes, que errou feio na finalização. O jogador que fez o gol da última grande final da competição ainda errou outro lance de muito perigo para o Verdão.

No fim do primeiro tempo, as duas táticas até funcionaram, mas nenhuma foi suficiente para balançar as redes.

2 º Tempo

Já no segundo tempo, dois tabus entraram em campo para movimentar o jogo. O primeiro deles era que se o jogo é contra o Palmeiras, Luan marca. Após Rodrigo Nestor tentar duas vezes na área palmeirense, Luan encontrou a bola e encheu o pé no gol tirando qualquer chance de defesa do goleiro Weverton. Com isso, 2 dos 3 gols de Luan pelo profissional do São Paulo foram contra o Palmeiras, o anterior inclusive foi na final do Campeonato Paulista.

O Palmeiras perdeu um pouco depois do gol. Abel Ferreira trocou velocidade por técnica quando tirou Rony para a entrada de Luiz Adriano, porém sem a posse de bola teve dificuldades em criar. E quando tudo parecia perdido para o Verdão, Patrick de Paula, que havia acabado de sair do banco, cobrou uma falta despretensiosa, rasteira, que passou pingando por toda defesa tricolor que apenas olhou enquanto Volpi não conseguia alcançar. Falha da defesa, que faria o jogo terminar em 1 a 1.

A decisão do confronto fica para terça que vem, às 21h30 na casa do Palmeiras.