NETFUT
Notícias de futebol

Cruzeiro é acionado na justiça mais uma vez, agora por Rogério Ceni e o auxiliar Charles Hembert

Mais uma vez a história se repete. O Cruzeiro é acionado na justiça por um ex-funcionário. Dessa vez o responsável por isso é Rogério Ceni, além do auxiliar Charles Hembert, que procuraram a Justiça do Trabalho contra o time.

Leia: As Convocações Mais Bizarras e Inacreditáveis da Seleção Brasileira

No caso de Rogério a audiência vai ser em clima de conciliação, que já até foi marcada na 15ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, às 15h, do dia 30 de setembro, já na próxima semana. Enquanto no caso de Charles, a audiência será só no próximo mês, no dia 14 de outubro, às 9h20 na 19ª Vara.

Tudo tem sido feito dentro de muito sigilo, portanto não existem informações concretas sobre valores ou se os lados já estão perto de algum tipo de acordo, existem apenas as confirmações de que ações de fato existem e que tudo já tem data marcada para tentar se resolver na justiça.

Com mais esses dois processos, o Cruzeiro já soma mais de 200 processos correndo na justiça, o que reflete muito bem a situação que o clube vem vivendo nos últimos dois anos de sua história.

Desde que todos os problemas financeiros do Cruzeiro vieram à tona, o time teve diversos treinadores. Alguns novatos, outros experientes, alguns de passagem relâmpago, mas nenhum que teve o mesmo nível de polêmica que Rogério teve durante seus tempos dentro do Clube.

Ao todo não somam dois meses o tempo que Ceni ficou como treinador do time, e nesse meio tempo foram jogos e duas vitórias apenas.

Vale lembrar que no ano passado, depois de um ano que o treinador já havia saído do clube, ele chegou a afirmar que não havia recebido um centavo sequer por ter trabalhado lá. Essa entrevista acabou repercutindo muito exatamente pelo fato de naquele momento já fazer mais de um ano que ele havia saído de lá, o que acabou chamando a atenção do Próprio Cruzeiro, e de acordo com a diretoria, do clube eles teriam entrado em contato com ele para resolver a pendência.

Rogério chegou a comentar que em toda sua vida não havia entrado na justiça contra ninguém, mas que o fato de fazer mais de um ano da dívida e nunca ter recebido sequer uma ligação telefônica com o intuito de resolver a situação ou sequer negociar, a solução acabou sendo triste demais e o treinador teve que tomar uma atitude.
Rogério Ceni chegou no Cruzeiro em agosto de 2019 com a intenção de substituir Mano Menezes, treinador que ganhou duas Copas do Brasil pela equipe, mas que teve uma longa sequência de derrotas que acabou culminando em sua saída.

Rogério não teve vida fácil ali dentro, e enfrentou diversos problemas internos com os chamados “Medalhões” da equipe. Com Thiago Neves, um dos mais velhos do elenco, indo a público dizer que o treinador havia feito mudanças demais para uma decisão, ao qual Rogério rebateu dizendo que o jogador havia ficado infeliz porque um amigo seu, o lateral Edilson tinha sido sacado do time.


Sem opção de comentar este post