NETFUT
Notícias de futebol

Chorando, Aguero anuncia fim de sua carreira por problema cardíaco

Nunca é fácil ver um jogador dizendo adeus a carreira que ama. Quem acompanha futebol sabe o quanto uma carreira é algo sacrificante, algo que a pessoa precisa se dedicar para poder ir longe.

E claro, esse sacrifício é duro, dolorido, e independente de ser bem remunerado, não é para todos e o número baixo de jogadores ricos no mundo mostram isso perfeitamente, então no fim existe muita dor no meio de alguma glória.

Mas é o tipo de dor com a qual um bom atleta se acostuma. Mais do que isso, é um tipo de dor com a qual um atleta se vicia. A rotina de treino, os jogos, as viagens, os amigos que se faz ao longo desse tempo todo.

Depois de uma vida vivida ali, como simplesmente dizer adeus? Todas as memórias vão te assombrar por muito tempo, afinal, como disse o saudoso Kobe Bryant no fim de sua carreira: Minha mente pode lidar com a rotina, mas meu corpo sabe que é hora de dizer adeus”.

E infelizmente para todo mundo que ama esse esporte chamado futebol é a hora de Aguero dizer adeus. O jogador teve um começo de infarto há algum tempo, e após muitos exames médicos, foi constatado que o melhor para sua vida, era deixar o futebol para trás.

Aguero não é mais um menino, é um atleta de 33 anos que viveu o melhor que o futebol pode proporcionar, mas isso não deixa a missão de parar nada mais fácil.

Todo jogador sonha com o fim de sua carreira sendo em seus próprios termos, no momento em que seu corpo e mente decide que é a hora certa, e ainda assim é muito difícil que um atleta consiga enxergar com clareza que esse momento chegou.

Mais dolorido que isso é a vida vir e tomar essa decisão por você, dizendo que o momento de parar chegou quando você sente em você ainda pode pulsar aquilo que faz com que você ame correr atrás de uma bola como profissão.

O herói do lado azul de Manchester deu uma declaração muito emocionado em sua despedida, em uma coletiva no próprio Barcelona, que ficou marcado como o último time de sua carreira.

“Eu estava nas mãos dos médicos e eles me disseram que o melhor era parar de jogar. Tomei a decisão há 10 dias. Fiz todo o possível para ver se havia esperança, mas não havia muita. Tenho muito orgulho da minha carreira. Sempre sonhei que jogava futebol, meu sonho era jogar na primeira divisão. Nunca pensei em chegar à Europa. Graças ao Independiente, ao Atlético que apostou em mim aos 18 anos, ao City, que sabem o que sinto por eles, deixei o melhor lá e eles me trataram muito bem, e agora ao Barcelona, ao presidente Joan que me contratou. Eu o conhecia sabia que estava vindo para um dos melhores clubes do mundo e eles me trataram muito bem. E para a seleção argentina, que é o que eu mais amo”.

O futebol se despede de um dos maiores atacantes da história da Premier League e do futebol Argentino como um todo, e tudo o que podemos dizer a Aguero, é obrigado.


Sem opção de comentar este post