NETFUT
Notícias de futebol

Auxiliar de Abel é expulso em jogo do Palmeiras e dispara: “Não sou obrigado a fazer substituições quando árbitro quer”

Na noite desta terça o Palmeiras venceu o Cuiabá em jogo do Brasileirão, e para esse jogo o alviverde deixou todo o time titular de folga e mandou para campo um time de garotos para cumprir tabela.

E quando dizemos que todo time titular teve folga, estamos de fato falando de todo o time titular, com Abel Ferreira incluso. O treinador deixou o jogo a cargo de seu auxiliar, João Martins, e quem viu o jogo pode dizer que ele realmente honrou o português.

Isso porque João também se mostrou desinquieto na beira do campo, e sem muita paciência para lidar com Arbitragem, algo muito comum de se ver com Abel Ferreira, que é um dos treinadores que mais leva cartão neste Brasileirão.

João não só levou um cartão como também foi expulso de campo em dado momento por bater boca com a arbitragem. O auxiliar saiu de campo extremamente irritado. O que fez alguns torcedores até se divertirem com o ocorrido. A partida foi teoricamente fácil, com um placar quase que elástico de 3 a 1 para o time, ou seja, sem necessidade de tudo o que aconteceu.

João Martins chegou a comentar o ocorrido e pediu desculpas à torcida, alegando que o árbitro teria agido de forma incorreta atrapalhando seu trabalho, e isso o teria feito ficar muito irritado com a situação.

– Queria pedir desculpa aos palmeirenses por ter sido expulso. Existe uma coisa que somos pagos para fazer uma função, hoje me foi dada uma função. Dentro da nossa equipe técnica temos uma regra, que independentemente do que aconteça, não fazemos trocas em bolas paradas. E o árbitro intrometeu-se no meu trabalho. Queria saber, se eu fosse despedido, se ele me pagaria o salário, por não saber as regras do jogo – Disse João Martins

O auxiliar contou ainda que, em dado momento, o árbitro quis decidir quando o Palmeiras deveria fazer uma substituição. Acontece que um jogador do Palmeiras estava no chão com dores, e a bola estava parada, e por isso o árbitro queria que a substituição fosse feita, enquanto que João queria esperar que ele fosse atendido pelos médicos em campo. Isso gerou a confusão que levou à expulsão.

– Não sou obrigado a fazer substituição quando o árbitro quer, faço a troca quando eu quero, nós somos os treinadores, nós que mandamos no Palmeiras e gerimos o time. Não o árbitro. Eu não queria fazer a troca naquela altura, ele me obrigou e me expulsou. Tínhamos um jogador lesionado em campo e eu queria fazer a troca quando ele foi assistido. Essa é a obrigação dele, me deixar fazer a troca, não quando ele quer. Peço desculpas mais uma vez por ter perdido um jogo muito tranquilo.

Lembrando que o Palmeiras ainda tem mais dois jogos no Brasileirão, um contra o Athletico e outro contra o Ceará, e as duas partidas deverão ter a presença dos garotos também.