NETFUT
Notícias de futebol

Al-Nassr, da Arábia Saudita, quer Abel e treinador não garante permanência no Palmeiras

Existe um ponto negativo que nasce de dentro de um positivo dentro do futebol brasileiro. Se um time aqui faz uma grande temporada, logo os olhos da Europa e do resto do mundo se voltam para nós, e depois dos olhos vem às mãos, que acabam levando jogadores embora, e às vezes técnicos também.

Por conta da grande conquista da Libertadores, essa pode ser uma realidade que o Verdão vai ter que encarar. E já começou a ter um de seus maiores nomes ameaçados: o treinador Abel Ferreira.

O mais novo “Mister Libertadores” já vinha chamando atenção no estrangeiro, mas parece que agora o treinador despertou interesses reais vindos diretamente da Arábia Saudita. E aí uma série de fatores devem fazer com que a torcida alviverde se preocupe com o que vai sair disso.

Um é claro, é o caminhão de dinheiro que o Al-Nassr, time que está interessado, tem para desembolsar caso queiram realmente ficar com o treinador. Além de poderem pagar tranquilamente a multa da rescisão de Abel, lembrando que seu contrato acaba no fim do ano que vem, o time também poderia oferecer um salário astronômico, no nível de que nem mesmo o poderoso Palmeiras de Leila Pereira poderia fazer frente.

Outro fator fundamental também é a insatisfação de Abel quanto ao calendário do nosso futebol. Mais de uma vez Abel se mostrou frustrado com como isso acontece aqui no brasil, inclusive deixando claro que não é somente um treinador copeiro, mas que por conta do calendário não tem condições de focar em mais de um torneio, chegando a dizer que não faz magia.

O treinador inclusive chegou a falar na coletiva pós jogo que não garante sua permanência, e que ainda vai a conversa com a sua família, uma vez que para ele é frustrante não poder treinar o time devidamente.

– Tenho que fazer uma reflexão com a família. Não consigo jogo, descanso, jogo. Não é pra mim. Não consigo estar na minha máxima força. É desumano o que fazem aqui. Se quiserem crescer, têm que abdicar do ida e volta na taça. Vou parar, refletir e fazer o que for melhor para o Palmeiras. – Disse Abel na coletiva.

Vale lembrar que Abel não está totalmente estabelecido aqui no Brasil. Sua família ainda mora em Portugal, e exatamente por conta disso não se sabe se o treinador deseja permanecer aqui. Ele não sabe se o Brasil é o melhor lugar para sua família viver, e com 2 anos de clube, já sente saudade da família em um ponto onde continuar morando aqui sem eles parece inviável.

Apesar disso tudo, a mais nova presidente do Palmeiras, Leila Pereira, já deixou claro que quer contar com Abel para as próximas temporada, e vai fazer o que puder para convencer o português a seguir no clube como treinador, graças ao grande sucesso que ele teve nos últimos dois anos, conquistando duas libertadores em duas temporadas, além é claro de uma Copa do Brasil.