NETFUT
Notícias de futebol

100 vezes Abel! Português completa 100 jogos no comando do Palmeiras

O que mudou no elenco do Palmeiras durante este período?

A 99 jogos atrás, o Palmeiras parecia perdido. O time parecia não conseguir encontrar o nome ideal para comandar a sua cara equipe. Apostas passaram pelo ídolo da torcida, Felipão, o também gaúcho Mano Menezes e até Luxemburgo depois de um bom trabalho no Sport.

Porém, nenhum desses nomes trouxe de verdade os resultados que se esperava de um elenco daquele calibre. O Palmeiras precisou olhar para fora, para outro continente para trazer o ingrediente que faltava para transformar aquele elenco em um time.

Então aproveitando que o portuga vai completar 100 jogos pelo Verdão, vamos falar um pouco de sua trajetória.

Depois de muito sofrimento, um treinador que conseguisse passar uma ideia de jogo

Uma das principais broncas que a torcida tinha com os treinadores que passaram pelo alviverde antes de Abel era a falta de uma ideia de jogo. Claro que eles tinham até um esquema próprio e tentaram dar uma cara própria para a equipe, mas nada se compara ao que o portuga fez.

A sua ideia de “ponta de lança”, ou seja, um futebol mais reativo com um contra-ataque rápido e mortal e com uma transição feita na velocidade da luz, se mostrou extremamente eficiente, e por algum tempo, foi de longe o esquema mais eficiente do nosso futebol.

A paciência foi a maior de suas virtudes

Abel Ferreira muitas vezes passa bem longe da ideia de ser um treinador paciente. Vemos ele a todo momento discutindo com quarto árbitro, chutando coisas e muito irritado. Porém, poucos treinadores neste país passam confiança e calma para seus jogadores como ele.

Na final da Libertadores contra o Santos, em nenhum momento o treinador deixou suas ideias de lado para ir para cima, ele acreditava em suas ideias, e mesmo com o relógio correndo, ele se apegou ao seu plano, e no fim todos viram o resultado.

Podemos lembrar também da semifinal contra o Atlético Mineiro esse ano, quando mesmo com o gol mineiro, Abel sabia que precisava de apenas 1 gol para se classificar, e fez sinal de calma para seus torcedores, uma cena que será muito lembrada nos próximos anos.

Os números não mentem

Durante essas 99 partidas com o time, foram 53 vitórias, 22 empates e 24 derrotas, de forma que o treinador tem 60% de aproveitamento no time, tendo visto sua equipe marcar 155 gols, tendo uma boa média de 1,56 por partida, e sofrendo 87 gols.

Ainda dentro das estatísticas, o português foi o treinador que mais deu chances para Gustavo Scarpa, o meia inclusive é o jogador que mais atuou sob seu comando, claro que muitas vezes saindo do banco, mas útil nessas 79 partidas em que o jogador jogou, nem que seja saindo do banco.

Salvou jogadores do limbo

Citamos o quanto Abel usou Scarpa, e podemos lembrar que o treinador também deu jeito em outros jogadores. O meio do Palmeiras sempre foi um problema, mas o português resolveu com uma solução caseira. Raphael Veiga que já estava no time a algum tempo recebeu suas chances como titular com ele, e nunca mais saiu.

Rony e Renan no treino desta terça-feira 9/11 – foto: divulgação Palmeiras

E claro, Rony também era extremamente desacreditado pela torcida, sendo visto por muitos como um investimento errado, mas seja como foi ele marcou o gol da vitória da Libertadores, e é extremamente regular jogando sob o comando do Português.